Huawei diz que proibição dos Estados Unidos prejudicará sua receita

Huawei diz que proibição dos Estados Unidos prejudicará sua receita
Huawei perde força com bloqueio dos EUA e polêmicas vindas de Pequim

A Huawei declarou nesta terça-feira (30) que as sanções impostas pelos Estados Unidos prejudicarão o aumento de sua receita no curto prazo.

A empresa de tecnologia chinesa está proibida de utilizar equipamentos de companhias dos Estados Unidos. No entanto, a Huawei informou que registrou alta de 23% em sua receita no primeiro semestre deste ano ante o mesmo período de 2018.

A receita líquida obtida pela empresa entre janeiro e junho de 2019 foi de US$ 58,3 bilhões. A alta foi impulsionada pela produção de smartphones. A agência “Bloomberg” havia informado na última terça-feira (23) que a alta da receita da empresa seria de aproximadamente 30%.

“A produção nem a entrega de produtos foram interrompidos, nem mesmo por um único dia. Continuamos a crescer mesmo estando na lista [dos Estados Unidos]”, afirmou o presidente da companhia, Howard Liang.

Contudo, segundo o executivo, o crescimento não significa que as sanções não prejudicarão a empresa.

Pressão norte-americana

A pressão do governo dos Estados Unidos sobre a empresa chinesa teve inicio quando o presidente norte-americano, Donald Trump, acusou a companhia de espionagem. Entretanto, a Huawei nega todas as acusações de Trump desde o início.

Em maio deste ano, Donald Trump afirmou que as companhias norte-americanas estavam proibidas de utilizar equipamentos telecomunicação de empresas que seu governo considerasse uma ameaça a segurança do país. Portanto, a Huawei faz parte dessa lista.

Na última semana, o presidente dos Estados unidos se reuniu com líderes de empresas de tecnologia, como:

  • Google
  • Qualcomm
  • Cisco
  • Intel
  • Micron
  • Western Digital
  • Broadcom

O intuito da reunião foi discutir a segurança do país e falar sobre tecnologias chinesas.

Lançamento de novas tecnologias da Huawei

A empresa chinesa será responsável pelo lançamento do primeiro smartphone com rede 5G do mundo. A tecnologia consiste em uma nova forma de internet móvel para celular.

Saiba mais: Huawei lança smartphone 5G mesmo sob pressão dos EUA

Dessa forma, a companhia deve lançar o aparelho na China até o final de agosto. O nome do modelo é Mate 20x5G. O governo chinês deve anunciar os planos para a inauguração da rede 5G no país nos próximos dias. A tecnologia deve chegar inicialmente a Xangai, Shenzhen e Pequim.

A Huawei ainda não sabe o que será feito sobre as vendas do novo aparelho no exterior. A dúvida é motivada pela inclusão da empresa na lista negra dos Estados Unidos.

Giovanna Oliveira

Compartilhe sua opinião