Hidrovias do Brasil (HBSA3): companhia levanta R$ 3,4 bi em oferta inicial de ações

Hidrovias do Brasil (HBSA3): companhia levanta R$ 3,4 bi em oferta inicial de ações
Hidrovias do Brasil (foto: divulgação)

A companhia de logística Hidrovias do Brasil (HBSA3) levantou R$ 3,4 bilhões em sua oferta pública inicial de ações (IPO). As informações constam em um documento publicado na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quinta-feira (24).

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

A empresa que tem como foco o transporte hidroviário precificou seus papéis a R$ 7,56 por ação, na base de sua faixa indicativa de preço. A Hidrovias do Brasil tem como acionistas os fundos de private equity administrados pelo Patria Investimentos, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a International Finance Corporation do Banco Mundial.

A operação está sendo coordenada pelas seguintes instituições:

  • Bank of America;
  • Itaú BBA;
  • Santander Brasil;
  • Morgan Stanley;
  • BTG Pactual;
  • Citi;
  • Credit Suisse.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Sobre a Hidrovias do Brasil

A Hidrovias do Brasil foi fundada em 2010 pelo Fundo Pátria. A empresa se apresenta como uma das maiores prestadoras de serviços de logística integrada independente com foco em logística hidroviária da América Latina.

O negócio da Hidrovias do Brasil está focado em serviços de logística hidroviária integrada, armazenamento e serviços relacionados, com contratos take-or-pay de longo prazo, assim como contratos anuais, através de uma base de ativos incluindo serviços de transbordo e terminais portuários e própria frota de barcaças, empurradores e navios de cabotagem.

A companhia busca atender as necessidades logísticas de setores industriais, incluindo de commodities minerais, grãos e celulose, por meio de longas distâncias.

No ano passado, a empresa teve um lucro líquido de R$ 58,609 milhões, frente a um resultado positivo de R$ 162,116 milhões obtido no ano anterior. Na mesma base de comparação, a dívida líquida da empresa saiu de um patamar de R$ 1,852 bilhão, em 2018, para R$ 2,031 bilhões no ano seguinte.

Ao mesmo tempo, a Hidrovias do Brasil reportou um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) de R$ 449,197 milhões em 2019, ante R$ 144,8 milhões registrados em 2018.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião