Negócios

Grupo Positivo deve fechar venda de negócio para a Cruzeiro do Sul

0

O Grupo Positivo, detentor de sistemas de ensino e da Positivo Tecnologia, deixou a ideia de negociar seus colégios, que poderiam gerar R$ 300 milhões à empresa. Em contrapartida, o grupo pode fechar um negócio com a Cruzeiro do Sul.

A transação deve envolver um negócio de ensino superior da Positivo, e estaria avaliada em R$ 500 milhões. As informações são do “Valor Econômico”.

Segundo fontes próximas ao Grupo Positivo, as ofertas recebidas pelos colégios e cursos pré-vestibular não agradaram e, por isso, o grupo resolveu desistir da venda. O Positivo conta com 12 mil estudantes, sendo que o principal ativo da área é uma escola bilíngue que possui mil matriculados.

Sendo assim, o Grupo Positivo viu no ensino superior uma saída para levantar recursos. A Cruzeiro do Sul deve concluir a operação em breve. Entretanto, estavam também na disputa:

  • Yduqs (antiga Estácio)
  • Ser Educacional

O grupo possui aproximadamente 28 mil alunos no ensino superior, divididos entre Universidade Positivo e Faculdade Arthur Thomas.

Em comunicado, o grupo disse que “atualmente, o objetivo é a expansão da área de ensino básico, incluindo novas aquisições de escolas, em diferentes cidades do país – porém, sem prejuízo aos investimentos nas demais áreas de atuação do Grupo Positivo”.

A companhia também afirmou que a Universidade Positivo adquiriu aproximadamente R$ 30 milhões em investimentos em 2019.

Negociação com a Arco Educação 

Em maio deste ano, o Grupo Positivo negociou seu sistema de educação para a Arco Educação, que foi fundada no Ceará em 2006. A venda ficou por volta do montante de R$ 1,65 bilhão.

A negociação ainda não foi completada por conta da aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), que tem até o fim de novembro, de acordo com uma previsão das empresas, para tomar a decisão sobre o negócio.

Veja também: Grupo Casino diminui portfólio e já tem o mesmo valor de mercado que o GPA

Metade do valor da operação será pago durante cinco anos. Entretanto, os outros 50% serão pagos no fechamento do negócio.

“O Sistema Positivo é uma das mais tradicionais marcas da educação brasileira, com 40 anos de atuação pautada na qualidade e seriedade. Para nós, é uma honra ter a possibilidade de dar continuidade a este trabalho”, afirmou o diretor executivo da Arco Educação, Ari de Sá Neto.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.