Governo deve leiloar mais 22 aeroportos da Infraero

Governo deve leiloar mais 22 aeroportos da Infraero
Infraero será fechada no governo de Bolsonaro, diz secretário de aviação

O governo irá leiloar mais 22 aeroportos da Infraero em nova rodada prevista para acontecer em 2020.

A informação foi confirmada nesta quinta-feira (14) pela Secretaria de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura. Entre os aeroportos que o governo pretende leiloar, estão os terminais de Curitiba, Manaus e Goiânia.

Saiba mais: Bolsonaro diz que leilão de aeroportos vai gerar R$ 3,5 bi em investimentos

Segundo o governo, os blocos terão os seguintes terminais:

  • Bloco Sul: Curitiba, Bacacheri, Foz do Iguaçu, Navegantes, Londrina, Joinville, Pelotas, Uruguaiana e Bagé;
  • Bloco Norte: Manaus, Porto Velho, Rio Branco, Boa Vista, Cruzeiro do Sul, Tabatinga e Tefé;
  • Bloco Central: Goiânia, São Luis, Teresina, Palmas, Petrolina e Imperatriz

Os aeroportos de Parnaíba, Piauí, e Paulo Afonso, na Bahia, podem entrar no bloco central. Porém, o governo negocia entregar os terminais para administração dos estados.

Saiba mais: Governo de SP promete privatizar todos os aeroportos

Os aeroportos de Congonhas e Santos Dumont vão permanecer sob a administração da Infraero, junto com outros 44 aeroportos. Os terminais de São Paulo e Rio de Janeiro só devem ser licitados na última rodada.

Leilão da sexta

Na última terça-feira (12), ao menos dez empresas se encontraram na sede da Bolsa de Valores de São Paulo para tratar do leilão que vai privatizar 12 aeroportos brasileiros. O resultado deve ser conhecido na próxima sexta (14).

Saiba mais: Empresas interessadas no leilão dos aeroportos se reúnem na Bolsa

De acordo com a “Agência Estados”, CCR, Pátria, Socicam e Construcap, além de estrangeiras como Vinci, Aéroports de Paris, Zurich AG, Aena, AviAlliance e Fraport. As empresa são revelaram detalhes a cerca de possíveis grupos para concorrer ao leilão. Mas segundo a agência, o Pátria vai se unir à espanhola AviAlliance na disputa.

O leilão, para o qual o governo federal espera uma concorrência acirrada, vai exigir investimentos de R$ 1,47 bilhão nos primeiros cinco anos de concessão.

O governo listou no mês passado os 12 aeroportos que vão compor o leilão:

  • Recife (PE)
  • Maceió (AL)
  • Aracaju (SE)
  • Juazeiro do Norte (CE)
  • João Pessoa (PB)
  • Campina Grande (PB)
  • Vitória (ES)
  • Macaé (RJ)
  • Cuiabá (MT)
  • Sinop (MT)
  • Rondonópolis (MT)
  • Alta Floresta (MT)

Renan Dantas

Compartilhe sua opinião