Negócios

Governo da França deseja fusão entre Renault e Nissan, diz jornal

0

O governo da França quer uma fusão entre as fabricantes Renault e Nissan, informou o jornal japonês “Nikkei” especializado em notícias econômicas.

Segundo o jornal, funcionários de alto escalão do governo do Japão relataram o desejo da França de unir a Renault a Nissan. As conversas foram articuladas por Martin Vital, conselheiro da Renault designado pelo governo francês.

Saiba mais: General Motors informa funcionários que pode deixar América do Sul.

A França é o maior acionista da Renault, com 15,01% das ações da montadora.

Ainda de acordo com o “Nikkei”, as pressões para a fusão das duas montadoras acontecem há anos. No entanto, a japonesa Nissan rejeita a ideia de uma maior participação do governo da França.

A Renault possui 43,4% dos papéis da Nissan no mercado, o que lhe garante o direito a voto nos conselhos da japonesa.

Além disso, o periódico japonês diz que a delegação da Renault que visitou o Japão recentemente quer indicar o novo presidente da Nissan.

Caso Ghosn

O ex-presidente da Nissan, Carlos Ghosn, foi preso acusado de esconder das autoridades fiscais bônus recebidos por ele da montadora japonesa. Além disso, Ghosn teria violado a confiança da empresa ao utilizar recursos da companhia em benefício próprio.

Saiba mais: Mitsubishi acusa Carlos Ghosn de ter recebido 7,8 mi de euros ilegalmente

Em 23 de novembro, quatro dias após ser preso, Ghosn foi retirado do cargo do presidente da Nissan. O fato desencadeou uma crise entre as duas montadoras. Mesmo assim, Nissan e Renault não cogitam desfazer a aliança que já dura duas décadas.

Compartilhe a sua opinião

Renan Dantas
Escreve sobre política e mercado financeiro para o portal Suno Notícias. Antes, atuou na assessoria de comunicação do Ministério Público do Trabalho e na Rádio Mackenzie, onde apresentava e produzia um programa sobre artistas da música brasileira. É estudante na Universidade Presbiteriana Mackenzie.