Google recomenda que funcionários voltem aos países em que estão empregados

Google recomenda que funcionários voltem aos países em que estão empregados
Google (foto: divulgação)

Sem uma ordem concreta, o Google (Nasdaq: GOOG),recomendou, nesta terça-feira (29), que os colaboradores da companhia voltem ao país onde estão empregados até o final deste ano. As informações são de fontes próximas ao assunto, consultadas pela agência “Bloomberg”.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O Google, que possui sede em Mountain View, na Califórnia, permitiu, diante da pandemia de coronavírus (Covid-19), que alguns trabalhadores da empresa se mudassem para o exterior por motivos pessoais. Sendo assim, muitos funcionários voltaram ao seu país de origem e permaneceram operando de forma remota.

Segundo a fonte consultada pela agência, esta política está chegando ao fim, porém pode ser revisada em áreas de alto risco. O Google, até a publicação desta nota, não se manifestou sobre o assunto.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

A gigante, que pertence a Alphabet, foi uma das primeiras grandes empresas a se render ao home office no início da pandemia de coronavírus. Em julho, a companhia assegurou que iria permitir que os funcionários trabalhassem remotamente por mais um ano e adiou os planos de reabertura de escritórios.

Na sede europeia do Google, localizada na Irlanda, muitos trabalhadores que deixaram temporariamente o país, devido ao pico da pandemia, foram “solicitados a retornar no final do ano, em parte devido a impostos e razões legais”, segundo o analista da Irish Securities Davy, Colin Grant.

Google exigirá comissão de 30% nas compras de apps na Play Store

Os desenvolvedores que distribuem seus aplicativos na Play Store, loja virtual de apps Google, deverão pagar uma taxa de 30% por cada transação, uma vez que precisarão usar o sistema próprio de pagamentos da gigante da tecnologia. A informação foi divulgada na última segunda-feira (28) pela empresa.

O Google concedeu um prazo que vai até 30 de setembro de 2021 para que os desenvolvedores se adaptem ao sistema de pagamentos.

Tags
Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião