Negócios

Gol quer voltar a operar 737 MAX até abril e negocia acordo com Boeing

0

A Gol (GOLL4) afirmou que espera retomar os voos com o 737 MAX da Boeing até abril, e deseja garantir um acordo de compensação dentro de alguns meses.

De acordo com o vice-presidente financeiro da companhia aérea brasileira, Richard Lark,  a compensação da Gol deve ser, em vez de dinheiro, em descontos no valor da entrada para compras futuras de aeronaves.

Apesar da brasileira esperar o retorno do 737 MAX em abril, a fabricante norte-americana informou que não espera obter aprovação para o retorno dos voos antes da metade do ano, isso por causa de análises de autoridades de aviação sobre o sistema de controle de voo da aeronave.

Confira Também: Gol diz que planos não serão afetados por compra da TwoFlex

O avião mais vendido da Boeing está proibido de voar desde março do ano passado após dois acidentes, um na Indonésia e um na Etiópia, que causaram 346 mortes. Os órgãos reguladores devem decidir sobre uma possível retomada do modelo até fevereiro. A fabricante estima os custos até agora da suspensão dos voos do MAX em US$ 9 bilhões.

Gol pretende alugar aviões como solução para crise da Boeing

A Gol informou, no inicio do mês de janeiro, que deve alugar aeronaves como solução para a crise enfrentada pela fabricante de aviões americana Boeing. Desde a suspensão do 737 Max a companhia aérea brasileira mantém sete aeronaves do modelo estacionada.

A companhia teme prejuízos em julho, considerado alta temporada, e espera poder retornar a operar o modelo em abril. “Durante a baixa temporada, de fevereiro até junho, o Max não faz diferença para gente. Julho é a grande questão”, disse o vice-presidente das operações da companhia, Celso Ferrer.

De acordo com Ferrer, ainda não há uma estratégia traçada para o período de alta temporária. No entanto, afirmou que “se tivermos um atraso adicional, teremos de construir um crescimento de capacidade para julho”.

Apesar do atraso e da crise com 737 Max, o executivo informou que a Gol pretende adquirir 51 aeronaves de mesmo modelo até 2024. Para este ano, o plano é comprar 16 aviões 737 Max, atingindo uma frota de 23 unidades deste tipo.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.