Gol (GOLL4): Acionistas da Smiles solicitam R$ 1,6 bilhão

Gol (GOLL4): Acionistas da Smiles solicitam R$ 1,6 bilhão
Gol (GOLL4): Acionistas da Smiles solicitam R$ 1,6 bilhão)

Os acionistas da Smiles (SMLS3) deram início a um processo de arbitragem contra a Gol (GOLL4) em julho deste ano. A Smiles solicita à Gol cerca de R$ 1,6 bilhão para o seu caixa. As informações são do jornal “Valor Econômico” e foram publicadas nesta terça-feira (20).

De acordo com os acionistas da Smiles, a companhia aérea abusou do poder sobre a empresa de programa de fidelidade quando fechou as operações de venda antecipada de passagens durante o começo da pandemia de coronavírus (Covid-19).

Em julho, a Smiles informou que a operação feita pela aérea era “interessante apenas para a controladora [a própria Gol]”.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

A arbitragem está em sigilo. Entretanto, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) recomenda que as empresas abertas que passam por esses tipos de problemas informem ao mercado sobre, ao menos, a existência do processo. Vale destacar que Gol detém 52,6% de participação na Smiles.

Prejuízo da Smiles no 2T20

A Smiles apresentou um prejuízo de R$ 400 mil no segundo trimestre deste ano, frente a um lucro líquido de R$ 155,7 milhões no mesmo período de 2019. De acordo com a companhia, o prejuízo foi causado devido a crise no setor aéreo por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19).

No primeiro trimestre deste ano, a empresa de programa de fidelidade da Gol havia registrado lucro de R$ 56,3 milhões. No entanto, nos meses seguintes a “tempestade causada pela pandemia afetou os rumos dos negócio de forma generalizada. Poucos setores da economia foram tão profundamente desafiados nos últimos meses quanto o de viagens e turismo”, informou a Smiles.


Já sobre a Gol, chamou atenção nesta semana a notícia de que a empresa e a Azul (AZULL4) estão menos interessadas no crédito que poderia ser concedido pelo BNDES, da ordem de R$ 6 bilhões.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião