Gol estuda novas parcerias para substituir Delta, diz CEO

Gol estuda novas parcerias para substituir Delta, diz CEO
Avião da Gol (foto: divulgação)

A Gol comunicou que estuda parcerias com outras companhias aéreas para substituir a participação da Delta Airlines nos voos internacionais. A informação foi divulgada por Paulo Kakinoff, presidente da companhia, nesta quinta-feira (31), durante uma teleconferência com analistas.

Kafinoff informou que a Gol pretende estabelecer o maior número possível de acordos. Além disso, o presidente da aérea disse que a companhia está voltando para a estratégia original de não participar de alianças globais.

“Temos uma grande capacidade de oferecer voos internacionais com os nossos parceiros atuais. A intenção é fechar o máximo de acordos possíveis com outras empresas internacionais”, afirmou o presidente da aérea.

Mesmo com a saída da Delta, Kaninoff afirmou que a companhia brasileira atenderá a demanda por voos internacionais.

“Operamos acordos com a American Airlines e com a United. Além disso, temos acordos com mais de 80 companhias aéreas, que nos permite atender e interligar os mercados regional, doméstico e internacional”, afirmou o CEO.

Além disso, o presidente salientou que as receitas oriundas de acordos com a aérea norte-americana representam somente 0,3% da receita total da companhia.

A Delta anunciou a venda da participação de 9% que possui na companhia brasileira após comprar 20% da Latam, uma das principais concorrentes da Gol no mercado aéreo brasileiro.

Expansão das operações da área

O presidente da companhia ressaltou que uma nova rota internacional foi adicionada. Agora os clientes podem optar por uma rota direta entre Manaus e Orlando, nos Estados Unidos.

No mercado interno, a aérea acrescentou 34 rotas regionais por meio de parcerias com a Passaredo e a Two Flex. No aeroporto de Garulhos, em São Paulo, a companhia agora possui nove novos destinos.

Além disso, a capacidade da ponte aérea entre São Paulo e Rio de Janeiro foi ampliada em 14%.

Prejuízo da Gol no terceiro trimestre

A Gol registrou um prejuízo líquido de R$ 171,1 milhões entre julho e setembro deste ano. O resultado aponta uma queda de 60,5% em comparação ao mesmo período de 2018.

Saiba mais: Gol registra prejuízo de R$ 171 milhões no 3T19, queda de 60%

O Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 1,14 bilhão, com alta de 109% na comparação anual. Já a margem Ebtida subiu 11,8 pontos percentuais, alcançando 30,7%.

Após informar o prejuízo registrado no último trimestre, as ações da Gol lideram as quedas do Ibovespa. Os papéis da área, sob o ticket GOLL4, operam em queda de 4,76%, a R$ 37,00, por volta das 15h10.

Giovanna Oliveira

Compartilhe sua opinião