General Motors acelera lançamento de veículos elétricos

General Motors acelera lançamento de veículos elétricos
General Motors acelera lançamento de veículos elétricos

A General Motors informou nesta quinta-feira (18) que planeja lançar 30 modelos de automóveis totalmente elétricos em todo o mundo e “em todas as faixas de preço” até 2025, enquanto aumenta seu investimento nesses veículos em mais de um terço além da meta anunciada há oito meses.

A empresa agora planeja investir US$ 27 bilhões em veículos elétricos até 2025, em comparação com os US$ 20 bilhões anunciados pela General Motors em março deste ano.

Segundo a GM, 40% de suas ofertas no mercado dos EUA serão elétricos daqui cinco anos e dois terços dos 30 modelos totalmente elétricos estarão disponíveis no país. Anteriormente, havia planejado 20 desses modelos.

“Estamos nos orientando para uma estratégia de crescimento”, declarou Mary Barra, CEO da empresa. “Estamos empenhados em lutar por participação no mercado de EV na América do Norte até sermos o número um.”

A General Motors também está acelerando o lançamento de alguns modelos elétricos, incluindo o GMC Hummer e o Cadillac Lyriq, ambos revelados este ano. O Lyriq aumentará nove meses até o primeiro trimestre de 2022.

“O tempo de desenvolvimento de 26 meses do 2022 GMC Hummer EV, abaixo dos cerca de 50 meses, agora é a referência”, anunciou a empresa. A GM também disse que aumentou o alcance de sua bateria Ultium, de 400 para 450 milhas.

Veja Também: General Motors vai produzir nova linha de sistemas para veículos elétricos

Como a valorização da Tesla aumentou, a GM enfrentou pressão de alguns investidores este ano para desmembrar a unidade. O argumento é que um spin-off aumentaria o preço das ações, daria à montadora de Detroit acesso a capital barato para financiar o crescimento e ajudar a atrair talentos.

Além disso, “A gama de resultados potenciais é ampla, avaliando a General Motors em US$ 28- 93 [por ação], mas representaria criação de valor positivo para o acionista em todos os cenários, o que o torna um ‘acéfalo’ em nossa opinião”, analista do Deutsche Bank, Emmanuel Rosner disse em nota no mês de agosto.

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião