Gafisa (GFSA3) compra ativos imobiliários da Calçada S.A

Gafisa (GFSA3) compra ativos imobiliários da Calçada S.A
A Gafisa (GFSA3) informou nessa terça que comprou ativos imobiliários da Calçada S.A, na cidade do Rio de Janeiro.

A Gafisa (GFSA3) informou aos seus acionistas e ao mercado em geral, nessa quinta-feira (3), através de fato relevante que comprou ativos imobiliários, em diferentes estágios de desenvolvimento, da Calçada S.A, na cidade do Rio de Janeiro.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

Entretanto, a Gafisa explicou no documento que a concretização da aquisição dependerá do cumprimento de condições precedentes, incluindo a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Além disso, a companhia salientou que com essa transação “reitera a sua confiança no Rio de Janeiro, segundo maior mercado imobiliário nacional”.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

O documento lembrou que a companhia iniciou sua história na cidade carioca, e que é reconhecida como referência no mercado imobiliário brasileiro.

“Nosso novo modelo de gestão vem sendo aplicado com dinamismo e disciplina, colocando a Companhia no rumo para um novo ciclo de desenvolvimento e crescimento sustentado, retomando sua história de sucesso e de geração de valor para seus acionistas”, destacou.

Resultados da Gafisa no 2T20

A Gafisa registrou prejuízo de R$ 23,5 milhões no segundo trimestre de 2020. Esse valor é equivalente a um crescimento de 85% em comparação com o mesmo período no ano passado, quando havia registrado prejuízo de R$ 12,7 milhões.

A receita líquida da companhia do ramo imobiliário foi de R$ 83,8 milhões no período abril a junho, em relação ao segundo trimestre de 2019, esse valor apresentou aumento de 15,9%. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado alcançou R$7,7 bilhões, avanço de 87,9% quando comparado com o primeiro trimestre e queda de 79,4% quando comparado com o mesmo período no ano passado. A margem Ebitda ajustada ficou em 9,2%.

De acordo com a Gafisa, o processo de reestruturação foi no primeiro trimestre e o planejamento constava que no período de abril a junho a inauguração da fase de crescimento com a retomada dos lançamentos. “Contudo, em função da pandemia do novo coronavírus (covid-19), a administração optou por postegar os lançamentos para o segundo semestre de 2020. Temos atualmente 3 empreendimentos em fase de pré-lançamento, com previsão de lançamento ainda no terceiro trimestre deste ano”.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião