Internacional

Fundador da Amazon denuncia chantagem e extorsão de tabloide

0

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, acusou o tabloide “The National Enquirer” de chantagem e tentativa de extorsão.

O homem mais rico do mundo denunciou nesta quinta-feira (7) que teria sido ameaçado pela American Media Inc. (AMI), editora do “The National Enquirer“. A chantagem contra Jeff Bezos envolveria a publicação de fotos íntimas que ele enviou para Lauren Sanchez. O fundador da Amazon e Sanchez mantiveram um caso extra-conjugal.

Saiba mais: Jeff Bezos, fundador da Amazon, anuncia seu divórcio 

Em um longo artigo, Bezos acusou David Pecker, dono da AMI de ter ameaçado de publicar as imagens. Pecker teria intimado Bezos a parar a investigação sobre como a editora teria obtido as mensagens privadas que o magnata trocou com Sanchez.

Os detalhes da relação entre Bezos e Sanchez, ex-apresentadora, foram divulgados pelo “The National Enquirer“. Bezos anunciou o mês passado que estava divorciando de sua esposa, MacKenzie Bezos, após 25 anos de casamento. No mesmo dia do anúncio, o tabloide publicou informações sobre seu caso extra-conjugal e fotos e mensagens trocadas pelo casal de amantes.

Por isso, o dono da Amazon iniciou  iniciar uma investigação contra a editora do jornal. Segundo Bezos, a cobertura de seu divórcio teve “motivações políticas”. Isso porquê o dono da AMI é amigo pessoal de Donald Trump, enquanto Bezos é dono do jornal “The Washington Post“. O diário sempre foi muito crítico com o presidente dos Estado Unidos.

Segundo Bezos, a AMI pretendeu que ele negasse publicamente qualquer motivação ou influência política na cobertura de seu divórcio. Caso contrário teria publicado as fotos íntimas.

O dono da Amazon escreveu que nos documentos da AMI que ele estava publicando era possível encontrar “detalhes precisos da proposta de extorsão” “As comunicações cimentam a reputação de longo tempo conquistada pela AMI de instrumentalizar privilégios jornalísticos, se escondendo por trás de importantes proteções, e ignorando os princípios e propósitos do verdadeiro jornalismo”, informou Bezos, “Claro, eu não quero fotos pessoais publicadas, mas eu também não vou participar de sua prática bem conhecida de chantagem, favores políticos, ataques políticos e corrupção.”

Bezos também escreveu que a AMI salientou como o conteúdo das fotos colocaria em xeque sua capacidade de julgamento e decisão nos negócios. E isso seria um problema para ele junto aos acionistas da Amazon.

A AMI ainda não se pronunciou sobre as acusações feitas por Bezos.

Questão patrimonial

Jeff Bezos é o homem mais rico do mundo. Sua fortuna é avaliada pela revista “Forbes” em US$ 137 bilhões (cerca de R$ 505 bilhões). Para ter uma ideia, o Brasil gasta todos os anos cerca de R$ 27 bilhões com o programa Bolsa Família e R$ 117,2 bilhões em educação.

O patrimônio pessoal de Bezos foi acumulado graças a sua participação acionária na empresa que fundou e que dirige. A Amazon está entre as empresas mais valiosas de Wall Street, com uma capitalização de US$ 811,5 bilhões.

O divórcio do casal Bezos terá consequências patrimoniais. Se Jeff e MacKenzie dividirem a fortuna de forma igual, ela ficará com US$ 69 bilhões. Dessa forma, ela se tornaria a mulher mais rica do mundo. Mas essa divisão de bens deixara novamente Bill Gates o homem mais rico do mundo, com US$ 92,5 bilhões. O fundador da Amazon tinha superado o fundador da Microsoft em outubro de 2017.

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe do SUNO Notícias. Italiano, formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. Concluiu também um MBA em Finanças na B3. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.