Negócios

Funcionários da GOL (GOLL4) e da Latam aceitam redução de salário

0

Os funcionários da GOL (GOLL4) e da Latam Airlines (NYSE: LTM) aceitaram as propostas de redução de salários feito pelas companhias. O corte chegará a 80% da remuneração de pilotos e comissários de bordo. A medida foi em razão à crise que as companhias estão enfrentando com a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

De acordo com o presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), Ondino Dutra, os salários foram cortados em consequência da redução quase completa dos voos. As propostas apresentada pela Latam e GOL valem de abril a junho. A Azul (AZUL4) ainda está em negociação com seus funcionários.

Na GOL, o corte vai ser gradual, no mês de abril a redução será de 30% na parte fixa da remuneração, de 40% em maio e de 50% em junho. A companhia explica que parte do salário dos pilotos e comissários é um valor fixo. A outra depende do número de horas voadas no mês.

O aumento do número de folgas será gradual, 16 dias de folgas em abril, 18 em maio e 20 em junho. A companhia garante emprego aos seus colabores pelos próximos três meses.

Assim também garantiu a Latam, emprego pelos próximos três meses. Cerca de 65% da remuneração é fixa, a redução será de 50%. E as folgas serão 20 por mês. Por sua vez, a Azul ainda está em negociação, a companhia propõe corte de 15% na remuneração fixa de abril.

GOL anuncia redução de 92% na malha aérea doméstica

A companhia aérea GOL anunciou, na terça-feira (24), que reduziu em 92% a sua malha doméstica do dia 28 de março a 3 de maio. A informação foi divulgada por meio de um fato relevante, em razão do avanço da Covid-19 no País.

Além disso, a GOL confirmou a interrupção total dos voos internacionais. Serão mantidos 50 voos diários entre o Aeroporto Internacional de São Paulo em Guarulhos (GRU) e as demais 26 capitais do Brasil.

“Black Friday” na B3 | Saiba como usar o fator Coronavírus a seu favor tendo acesso aos melhores investimentos do mercado

A companhia informou que sua oferta de serviços será ajustada conforme a demanda específica das capitais, podendo realizar voos extras de acordo com a necessidade para destinos regionais e internacionais.

Quanto às alterações nas passagens já compradas durante esse período de contenção da pandemia, a GOL informou que flexibilizou as regras e os procedimentos para as mudanças. Não serão cobradas taxas, “evitando possíveis restrições nessas acomodações”.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.