Finanças pessoais

Fraudes em investimentos já atingiram 11% dos brasileiros, diz pesquisa

0

Um levantamento feito com mais de 900 pessoas pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), apontou que 11% dos brasileiros já perderam dinheiro com algum esquema de fraudes relacionadas a investimentos. Destes, 62% relatam que não conseguiram recuperar o valor perdido.

O mais comum dos golpes é o esquema de pirâmide, que foi citado por 55% dos consumidores que declararam já ter sido vítimas de fraudes em investimentos.

Leia também: JBS pretende investir R$ 8 bilhões no Brasil em cinco anos, diz CEO

Outra fraude relatada pelos consumidores foi a de golpe de seguradora, em que o investidor receberia uma determinada quantia com pagamento de taxas e/ou despesas. De acordo com a pesquisa, o problema atingiu 19% dos entrevistados.

Em relação a golpes de ações ou fundos antigos de aposentadoria esquecidos, com pagamento antecipado de taxas e/ou despesas, 16% dos entrevistados dizem ter sofrido a fraude.

O presidente da CNDL, José Cesar da Costa, afirmou em nota que: “Pirâmide financeira, falsos fundos e fraudes envolvendo investimentos sempre começam com a promessa de altos ganhos de dinheiro rápido e fácil. E esses ganhos costumam ser bem acima da média das aplicações e investimentos tradicionais”.

Leia também: Ibovespa encerra em alta de 1,23% e chega a 110 mil pontos

Fatores que levam às fraudes

Ainda segundo Costa, certos fatores podem levar o investidor a cair em esquemas de fraudes:

  • excesso de confiança;
  • ganância;
  • ingenuidade;
  • negligência para checar a veracidade das informações.

A pesquisa também questionou aos entrevistados que foram vítimas de fraudes o que os levou a concordar com o investimento. A maior parte das pessoas, com 44% das respostas, afirmou que se sentiu atraída pelas promessas de rendimento alto. Outros 36% disseram que foi a promessa de que não seria necessário entender de investimento. Já a promessa de baixo risco foi citada por 32%.

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.