Ford assina memorando de intenções para venda de fábrica para Construtora São José

Ford assina memorando de intenções para venda de fábrica para Construtora São José
Ford retomará atividades no Brasil na próxima segunda

A Ford assinou um memorando de intenções para a venda de sua fábrica em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, para a Construtora São José. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (19).

A notícia, porém, já havia sido veiculada na última quinta-feira (18) após a confirmação do negócio pela prefeitura de São Bernardo. A São José está há mais de 37 anos no setor de construção civil e possui uma maior reconhecimento no segmento de empreendimentos de alto padrão.

A operação para adquirir a fábrica da Ford foi disputada com outros nomes fortes como: Brookfield, Autonomy Investimentos e GLP. O valor da operação, de acordo com informações do “Infomoney”, foi de R$ 550 milhões.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A Ford destacou que a Construtora São José foi a que apresentou a melhor proposta para a planta e para o local. O negócio, entretanto, ainda não foi concluído e precisa de acertos finais, que devem ser feitos em cerca de 90 dias.

O presidente da Ford América do Sul e Grupo de Mercados Internacionais, Lyle Watters, afirmou que esta foi a melhor decisão dentre as opções disponíveis. “Nós avaliamos uma série de alternativas e acredito que chegamos à melhor solução entre as opções disponíveis para atender as necessidades da região e gerar empregos. A São José é uma empresa grande e conceituada, com presença nacional, e tenho certeza de que será importante para São Bernardo do Campo”, afirmou Watters.

Veja também: São José compra fábrica da Ford em São Bernardo do Campo

A planta está fechada desde outubro do ano passado e funcionou durante 52 anos como fábrica de automóveis da Ford. Quando anunciou que encerraria as atividades, em fevereiro de 2019, o local contava com cerca de 2,7 mil funcionários.

Tags
Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião