Fleury anuncia compra do Grupo Diagmax por R$ 80,3 mi

Fleury anuncia compra do Grupo Diagmax por R$ 80,3 mi
Fleury (foto: divulgação)

A Fleury (FLRY3) anunciou nesta quarta-feira (02) sua aquisição do Grupo Diagmax por R$ 80,3 milhões.

A Fleury realizará o pagamento no valor de até R$ 31,5 milhões caso determinados resultados sejam atingidos.

O Grupo Diagmax atua em seis unidades de atendimento na região metropolitana de Recife. A empresa realiza serviços de diagnósticos por imagem e análises clínicas. A receita bruta estimada no período anual encerrado no mês de julho foi de R$ 47,2 milhões.

Segundo o grupo Fleury, a compra expandirá sua presença em Recife, com um aumento nas unidades de atendimento para 17 com fortalecimento do portfólio de exames com a expansão da oferta em diagnósticos por imagem.

O presidente da Fleury, Carlos Marinelli, disse ao jornal “Valor Econômico” que: “Recife é uma praça muito importante para nós, pois tem uma região metropolitana que cresce acima da média do país”, que completou, “O mercado não passou por uma por fase de concentração, tem potencial para ser um mercado mais consolidado”.

A conclusão da transação está ainda condicionada a algumas condições precedentes, uma delas, a aprovação da compra pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

De acordo com o Fleury, a negociação não exige convocação de assembleia de acionistas, ou direito de recesso com avaliação baseada em informação pública sobre o patrimônio líquido da própria Fleury e as demonstrações financeiras auditadas do Grupo Diagmax. A companhia afirmou que o preço de aquisição não constitui investimento relevante.

Outras aquisições da Fleury

Em maio, o grupo divulgou que sua subsidiária, Fleury Centro de Procedimentos Médicos Avançados (CPMA), celebrou a aquisição de 100% das ações emitidas da Newscan Serviços Médicos, que é detentora de detentora de 100% da Lafe Serviços Médicos.

Segundo a empresa , a aquisição da Lafe foi celebrado após a aprovação, livre de restrições, da transação pelo Cade.

A operação foi pada à vista, no montante de R$ 170 milhões, antes de deduções e ajustes fiscais.

“Essa aquisição não está sujeita a deliberação assemblear da companhia, nem ensejará direito de recesso”, afirmou o comunicado da Fleury.

Rafael Lara

Compartilhe sua opinião