Financiamento imobiliário chegou a R$ 6,71 bi em agosto, diz Abecip

Financiamento imobiliário chegou a R$ 6,71 bi em agosto, diz Abecip
Financiamento de imóveis tem alta de 8,2% em maio, diz Abecip

A Associação das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip) comunicou nesta quinta-feira (26) que o financiamento imobiliário relacionado ao Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE) chegou a R$ 6,71 bilhões em agosto. O valor aumenta 18,4% em comparação a agosto de 2018.

De Janeiro até agosto de 2019, o crédito liberado para financiamento imobiliário, para compra e construção de imóveis, foi totalizado em R$ 47,1 bilhões, um crescimento de 31,4% em comparação ao mesmo período em 2018.

Taxas menores para financiamento imobiliário

Em 15 de agosto, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse que o Banco Central e o Conselho Monetário Nacional (CMN) já consentiram com a possibilidade de juros menores para o crédito imobiliário.

O presidente do banco afirmou  que o banco estatal está perto de anunciar oficialmente o lançamento de novas linhas de crédito imobiliário através do Sistema Financeiro de Habitação (SFH).

Linhas de crédito imobiliário

As novas linhas de crédito a serem criadas, com custo indexado ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), podem substituir a Taxa Referencial (TR) pela nova métrica em novos contratos de financiamento.

Confira: Caixa devolverá R$ 20 bilhões emprestados pelo governo

Guimarães afirmou que o CMN promoveu uma importante reunião no Ministério da Economia. Embora após a reunião ter sido feito nenhum anúncio acerca do crédito imobiliário. O CEO disse à imprensa: “Estamos focando no setor imobiliário”. “Certamente, a taxa de juros do crédito imobiliário indexado ao IPCA será bem menor”, acrescentou o presidente da Caixa.

Os dados mais atualizados do Banco Central mostraram que a taxa média de juros cobrada em financiamentos imobiliários acordados em maio desse ano foi de 7,7% a.a quando feito junto ao SFH.

Veja também: Crédito imobiliário: taxa de juros indexada à inflação será menor do que a atual

Quem financiou o imóvel com as taxas de mercado, teve acesso a um juro 1,5% maior. A média apurada foi de 9,2%. O SFH possui um custo mais baixo, consequentemente, facilita o financiamento imobiliário, pois utiliza recursos da caderneta de poupança e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Rafael Lara

Compartilhe sua opinião