FGTS: suspensão de pagamento de parcelas de programas habitacionais

FGTS: suspensão de pagamento de parcelas de programas habitacionais
FGTS: suspensão de pagamento de parcelas de programas habitacionais

Os programas habitacionais financiados pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) terão suas parcelas suspensas por um período de até seis meses. A decisão foi aprovada pelo governo federal nesta terça-feira (8).

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

A suspensão foi solicitada pelos agentes financeiros e deve representar R$ 3 bilhões em pagamentos congelados do FGTS no período.

Segundo o secretário-executivo adjunto do Ministério do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira “Não há perda para o FGTS, o pagamento será feito com a devida atualização”.

Suno One: o primeiro passo para alcançar a sua independência financeira. Acesse agora, é gratuito!

Poderão ser suspensas parcelas de financiamentos tomados por pessoas físicas com renda de até R$ 4 mil mensais dentro do Minha Casa, Minha Vida, em operações como carta de crédito individual, apoio à produção de habitações e carta de crédito associativo.

Os pagamentos das parcelas suspensas devem ser pagos a partir de janeiro de 2021, no restante do prazo dos contratos.

O  FGTS já havia permitido a suspensão de pagamentos de financiamentos nos setores de saneamento básico e mobilidade urbana durante os meses de maio e junho, respectivamente.

FGTS Emergencial: Caixa inicia pagamento para nascidos em outubro

A Caixa Econômica Federal iniciou o pagamento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) emergencial nesta terça-feira (8) aos trabalhadores nascidos em outubro.

Os beneficiários poderão ter o depósito de até R$ 1.045 do FGTS, contabilizando a soma de todas as contas ativas ou inativas com saldo.

O saque extraordinário do FGTS é uma forma de auxílio a trabalhadores para enfrentarem as restrições de trabalho por conta do coronavírus. O benefício, anunciado em abril, foi autorizado em junho.

De acordo com a Caixa, a diferença de data entre depósitos e saques acontece para evitar grandes filas nas agências. “Estamos fazendo de forma digital, mais acelerada do que o saque imediato. Vamos começar no dia 29 porque precisamos abrir as contas digitais, que são 60 milhões, e você não abre isso da noite para o dia. É uma base de dados muito grande”, disse o presidente da instituição, Pedro Guimarães.

A Caixa irá depositar os valores em poupanças digitais abertas pela instituição financeira. Os beneficiários poderão mexer nas contas apenas para pagamento de boletos e compras online, até sua data de saque.

Os trabalhadores podem consultar o valor do saque emergencial do FGTS e a data em que o recurso será creditado na poupança a partir de hoje. Os canais são o site do banco e na Central Telefônica CAIXA 111, na opção 2.

Saiba Mais: FGTS Emergencial: Caixa inicia pagamento para nascidos em outubro

Ao fazer a consulta, o beneficiário pode escolher por não sacar ou devolver o valor para a conta do fundo, caso o crédito já tenha ocorrido. O trabalhador que escolher não fazer o saque deve informar a Caixa pelo menos dez dias antes da data do depósito prevista.

O dinheiro ficará disponível até 30 de novembro, se não for resgatado até essa data, automaticamente o valor retornará para a conta do FGTS.

Com informações do Estadão Conteúdo.

Tags
Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião