Finanças pessoais

Febraban alerta foliões sobre fraudes envolvendo cartões no carnaval

0

A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) divulgou uma nota nesta segunda (11) fazendo um alerta aos foliões que pretendem curtir o carnaval de rua. Segundo a entidade, consumidores correm o risco de ter as senhas de seus cartões roubadas durante a festa.

A Febraban diz que quadrilhas podem se aproveitar das aglomerações e da distração dos foliões nos eventos ao ar livre para aplicar golpes.

Saiba mais: Dona da Estrella Galicia quer abrir fábrica no Brasil em 2021

Nesse tipo de golpe, o vendedor ambulante mal intencionado, no ato da venda, entrega a maquininha para o cliente digitar a senha do cartão. Ele então se vale da distração do comprador para fazê-lo digitar a senha na etapa de inserir o valor da mercadoria. O fraudador pode ainda trocar o cartão do cliente e devolver outro similar, muitas vezes do mesmo banco. A troca só é percebida depois, quanto o consumidor tentar utilizá-lo novamente.

“Fique sempre atento ao seu cartão e confira a devolução. Veja se os números da sua senha estão aparecendo na tela quando você as digita. Isso não pode acontecer. Lembre-se que o campo de senha mostra apenas asteriscos”, diz Adriano Volpini, diretor da comissão de Prevenção e Fraudes da Febraban.

Saiba mais: Subsidiária da Ambev gastará R$ 16,1 mi para patrocinar carnaval de SP

Confira algumas recomendações da Febraban para evitar fraudes

  • Não emprestar ou entregar o cartão para ninguém e nunca perder o objeto de vista. Pode haver a troca do cartão sem que o cliente perceba;
  • Nunca guardar a senha junto do cartão. Isso reduz o risco em casos de perda ou roubo;
  • Em caso de roubo, perda ou extravio do cartão, a pessoa deve ligar imediatamente à Central de Atendimento de seu banco e solicitar o cancelamento do cartão. Em caso de roubo, registrar um boletim de ocorrência (B.O.) na delegacia mais próxima;
  • Tomar cuidado com esbarrões ou encontros acidentais, que possam levar a perder de vista o cartão. Se isso ocorrer, a pessoa deve verificar se o objetivo se encontra em sua posse. Em caso negativo, ligar imediatamente para o banco e solicitar o cancelamento do cartão;
  • Ao efetuar o pagamento com o cartão, o consumidor deve evitar que ele fique longe de seu controle e tomar cuidado para que ninguém observe a digitação da senha;
  • Solicitar sempre a via do comprovante de venda e conferir o valor impresso da compra;
  • Cadastrar-se para receber avisos por SMS ou e-mail a cada transação realizada com os cartões, aumentando a chance de identificar uma transação fraudulenta;
  • Nenhum banco envia alguém até a residência de uma pessoa para retirar cartões de crédito ou débito;
  • Quando for destruir um cartão, a pessoa deve cortar o chip ao meio. Mesmo com o plástico cortado, é possível fazer transações se o chip continuar intacto.

Compartilhe a sua opinião

Guilherme Caetano
Formado em jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da USP, Guilherme Caetano escreve para o portal de notícias da Suno Research. Passou pelas redações da Folha de S.Paulo e da revista Época.