Internacional

Exportações do Japão têm queda pelo oitavo mês seguido

0

Como reflexo da desaceleração global, principalmente dos países asiáticos, as exportações do Japão diminuíram mais uma vez. Com isso, o país soma o oitavo mês de baixa em vendas de máquinas de fabricação de chips e autopeças.

As exportações do Japão tiveram queda de 1,6% no mês de julho em comparação ao mesmo período de 2018. Os dados foram divulgados pelo Ministério das Finanças nesta segunda-feira (19), em Tóquio.

A baixa era prevista por economistas e foi até menor do que as expectativas. O esperado era uma queda de 2,3% no período. O Japão também obteve um déficit comercial de US$ 2,35 bilhões no mês passado, no comparativo com junho, onde o país registrou um superávit comercial de US$ 689,6 bilhões.

A guerra comercial entre Estados Unidos e China afeta muito o Japão, já que o país asiático tem como seus dois maiores parceiros comerciais, os países que se encontram em conflito e quase entraram em uma guerra cambial nas últimas semanas.

Em julho, as exportações do Japão para a China recuaram 9,3% em relação ao mesmo período do ano passado.

Veja também: Argentina: Fernández diz a Bolsonaro que ‘não vai fechar a economia’ 

FMI e projeção do PIB global

O Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) global em 2019. A informação foi publicada no relatório “Perspectiva Econômica Mundial” divulgado no dia 23 de julho pelo FMI.

PIB da zona do euro

O Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro teve avanço de apenas 0,2% nos meses de abril a junho deste ano. Entretanto, nos primeiros três meses de 2019, o crescimento registrado foi de 0,4%. As informações foram divulgadas nesta quarta-feira (14) pela agência de estatísticas da União Europeia, Eurostat.

No comparativo ano a ano, o crescimento do PIB foi de 1,1% no período. A produção industrial dos 19 países que fazem parte da zona do euro teve baixa de 1,6% no mês de junho, em comparação com maio deste ano.

Veja também: Trump afirma ‘não estar pronto’ para acordo com a China 

Queda do PIB da Alemanha

A Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha registrou uma baixa de 0,1% no trimestre compreendido entre os meses de abril e junho. Vale lembrar que no primeiro trimestre deste ano, a economia alemã avançou 0,4%. As disputas comerciais internacionais influenciam diretamente esta baixa na maior economia da Europa.

Dentre os motivos desse recuo no PIB alemão, estão:

  • Confronto entre China e Estados Unidos
  • Incerteza do Brexit

Especialistas já esperavam uma baixa no PIB da Alemanha. Para o trimestre de julho a setembro, a expectativa é, por enquanto, de uma nova contração na economia. Com o resultado da Alemanha, consequentemente o PIB da zona do euro também diminui no segundo trimestre deste ano.

Exportações na Alemanha

As exportações da Alemanha tiveram queda de 8,0% em junho de 2019 em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (9) pela Agência Federal de Estatísticas Alemã (Destatis).

O resultado negativo das exportações é mais um indício de como a baixa demanda externa está afetando o dinamismo da economia da Alemanha. A queda, com efeitos de calendário e ajuste sazonal foi de 0,1%, chegando a 106,1 bilhões de euros (cerca de R$ 470 bilhões).

 

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.