Internacional

EUA: Novas sanções ao Irã afetarão indústrias e oficiais do país

0

As novas sanções econômicas dos Estados Unidos (EUA) ao Irã afetarão setores da indústria e oficiais das forças armadas do país do Oriente Médio. Os detalhes das medidas econômicas foram revelados pelo secretário do Tesouro americano, Steve Mnuchin, na manhã desta sexta-feira (10).

A nova rodada de sanções foi anunciada pelo presidente dos EUA, Donald Trump, na quarta-feira (8), em discurso à nação após os ataques a duas bases americanas no Iraque. O mandatário, porém, não havia dado detalhes sobre as novas restrições.

Nesta sexta, Mnuchin disse que as penalidades afetarão setores da economia do Irã como o de construção, manufatura, têxtil, mineração, metalurgia e siderurgia. Outro foco das sanções são oito oficiais seniores das forças armadas iranianas, que estiveram, segundo os Estados Unidos, envolvidos no bombardeio das bases americanas no Iraque. O objetivo é atingir o aparato de segurança interna do país, segundo o secretário de Estado americano, Mike Pompeo.

Veja também: Argentina: Banco Central anuncia corte da taxa de juros

Na última quinta-feira, Trump disse que as medidas já estavam em vigor, mas sem dizer quais eram. O presidente dos EUA considerou que o Irã já está sobre sanções pesadas, mas que a nova rodada aumentaria as restrições “substancialmente”.

“A ordem é para adotar medidas para negar a receita do Irã, incluindo a renda derivada da exportação de produtos dos principais ‘setores chave’ da economia iraniana, que podem ser usados ​​para financiar e apoiar seu programa nuclear, desenvolvimento de mísseis, redes de terrorismo e proxy de terrorismo e influência regional maligna”, diz o comunicado da Casa Branca ao Congresso americano.

Início das tensões

Os EUA assassinaram o comandante militar do Irã Qassem Soleimani na madrugada de sexta-feira (3) e, após isso, a tensão entre os dois países aumentou. O Irã, em forma de resposta, atacou, com 12 mísseis, forças militares dos EUA no Iraque. Durante o discurso realizado na quarta-feira, Donald Trump disse que enquanto for presidente dos EUA, o Irã nunca será autorizado a ter uma arma nuclear.

Ao fim de seu discurso na Casa Branca, Trump falou que os países devem trabalhar juntos para fazer um acordo com o Irã que torne o mundo um lugar mais seguro e mais pacífico.

Ademais, o presidente norte-americano disse que o Irã “parece estar desistindo, o que é uma coisa boa para todas as partes envolvidas e uma coisa muito boa para o mundo”. Trump também aproveitou para dizer que os EUA não precisa do petróleo do Oriente Médio.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.