EUA: ações caem após autoridades do Fed alertarem sobre estímulo

EUA: ações caem após autoridades do Fed alertarem sobre estímulo
EUA: ações caem após autoridades do Fed alertarem sobre estímulo

As ações dos EUA caíram nesta quarta-feira (23), impulsionadas principalmente pelo segmento da tecnologia, depois que funcionários do Federal Reserve (Fed) destacaram a necessidade de o Congresso americano concordar com uma nova rodada de estímulos para apoiar a recuperação econômica do país.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Entre os índices acionários dos EUA, o S&P 500 registrou queda de 2,4%, marcando seu quinto dia de baixa em seis pregões, ao passo que o Nasdaq caiu 3 %, elevando suas perdas para cerca de 12% desde agosto, e o índice Dow Jones, 1,92%.

A Tesla caiu 10% após seu o fundador, Elon Musk, anunciar seu compromisso com a redução dos custos de produção em função das novas “super baterias” dos carros, enquanto o CEO também alertou sobre “a extrema dificuldade de aumentar a produção de novas tecnologias”.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Confira as ações de algumas empresas de tecnologia que registraram queda nesta quarta-feira:

  • Apple (NASDAQ: AAPL) : – 1,91%
  • Amazon (NASDAQ: AMZN): -1,90%
  • Alphabet: – 1,35%
  • Microsoft: -1,09%

As ações recuaram após Jay Powell, o presidente do Federal Reserve, defender que o Congresso fizesse mais para apoiar a recuperação, além da série de pacotes de ajuda aprovados no início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Richard Clarida, o vice-presidente do Banco Central dos Estados Unidos, disse à Bloomberg Television que “a economia está se recuperando de forma robusta, mas ainda estamos em um buraco profundo”.

“Quando você ouve isso da série de alto-falantes do Fed, principalmente do alto, é preocupante”, Quincy Krosby, estrategista-chefe de mercado da Prudential Financial informou ao jornal Financial Times.

Krosby também falou sobre os temores do surgimento de uma segunda onda de infecções por coronavírus, o que poderia levar a bloqueios localizados a fim de parar a propagação e ter consequências devastadoras para a recuperação e para os mercados de ações.

Veja Também: Os 5 maiores riscos para as Bolsas de Valores globais

“Qualquer coisa que coloque em risco a recuperação da economia dos EUA torna o mercado de ações vulnerável”, concluiu.

De maneira contrária aos EUA, as bolsas europeias se recuperaram depois que o Banco Central Europeu (BCE) pediu à União Europeia (UE) que considerasse a possibilidade de tornar seu fundo de recuperação da pandemia permanente, com o Stoxx 600 fechando em alta de 0,55%, ao passo que o FTSE 100, em Londres, teve alta de 1,20%, o CAC 40, em Paris, 0,62% e o Dax 30, em Frankfurt, 0,39%.

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião