Finanças pessoais

Especialistas dão dicas do que fazer com o décimo terceiro

0

Para alguns o final de ano remete a comemorações tradicionais e férias. Entretanto, a época também é muito aguardada pelos trabalhadores fichados por conta do décimo terceiro salário. Especialistas alertam que o mais importante é se livrar de dívidas, e, caso você não tenha que pagar nada, o ideal é utilizar o dinheiro para investir.

O Suno Notícias consultou dois especialistas para saber no que o trabalhador pode investir o seu décimo terceiro. Para o professor de finanças da ESPM, Adriano Gomes, o décimo terceiro deve ser encarado como uma fonte extra de recursos e, como tal, ser destinada para a poupança. Entretanto ele alerta que “poupança não é sinônimo de caderneta de poupança”.

“Uma orientação seria de orientar este recurso para a finalidade conceitual, ou seja, investir ou destinar para contingências. E para tanto, uma visão de um planejamento financeiro básico é essencial”, assegura o professor.

Na mesma linha de pensamento, a analista Gabriela Mosmann, da Suno Research, diz que o ideal é utilizar o dinheiro para começar a compor uma reserva de emergência, aplicando-o em um fundo de renda fixa para facilitar e ter segurança para começar a investir. “Fica mais confortável quando a pessoa entra no mercado de ações com uma reserva de emergência, por causa da oscilação”, diz a analista.

Mosmann explica que essa reserva pode ser em tesouro Selic ou um fundo de investimento atrelado ao CDI, mas alerta: “tem que render mais que 100% do CDI. Poder ser uma CDB de liquidez diária que também renda mais que 100% do CDI, porque o tesouro Selic rende isso e é o investimento mais seguro”.

Em contrapartida, o professor Adriano Gomes diz que para aqueles que não tenham nenhum projeto de aquisição de algum bem nos próximos 2 ou 3 anos pode ser conveniente utilizar a aplicação do décimo terceiro em títulos públicos e privados com tal horizonte para obter boa rentabilidade com efeito tributário minimizado.

Investimentos em ações

De acordo com os especialistas, para quem está querendo utilizar o décimo terceiro para começar a investir em ações, é preciso destacar que o investimento neste mercado precisa de foco a longo prazo.

“A rentabilidade de ações não é instantânea. Se a pessoa for mais conservadora, ela pode pegar um título publico atrelado a inflação ou buscar alguns fundos imobiliários que pagam esses dividendos mensais que vão dar esse ‘gostinho de estar ganhando dinheiro’, além de ser um ótimo investimento para geração dessa renda passiva. No mercado de ações, ela pode começar a comprando alguns ativos do setor financeiro, setor de energia, que são setores mais estáveis e tranquilos para o investidor iniciante”, diz Mosmann.

Veja também: Entenda três causas que motivaram a alta do dólar nas últimas semanas

“Caso o investidor já tenha uma carteira, o décimo terceiro só vai ser um dinheiro a mais que ele vai poder colocar nas posições que ele já tem. Vai poder rebalancear a carteira, investir mais em alguns ativos que já investe…”, conclui a analista da Suno Research.

Pesquisa sobre a utilização do recurso

Segundo uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojisas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 32% dos brasileiros irão usar o décimo terceiro para comprar presentes e 24% para poupar ou investir em recursos. Uma parte menor também vai usar o dinheiro para pagar contas básicas.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.