Eneva (ENEV3): Dynamo eleva participação acionária na empresa

Eneva (ENEV3): Dynamo eleva participação acionária na empresa
Eneva (ENEV3) faz nova proposta de fusão com a AES Tietê

A Eneva (ENEV3) informou, na noite da última terça-feira (23), que a Dynamo Administração de Recursos Ltda atingiu a participação acionária de 5,02% na companhia. A informação foi divulgada por meio de um comunicado ao mercado.

Segundo a Eneva, a Dynamo confirmou à empresa que os fundos adminsitrados ou geridos por ela elevaram suas participações no capital social da empresa.

Entretanto, segundo o comunicado, a administradora declarou que “não objetiva alterar a composição de controle ou estrutura administrativa” da Eneva, não procurando atingir nenhum percentual de posição em particular.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

Além disso, a Dynamo informou “não possuir outros valores mobiliários e instrumentos financeiros derivativos referenciados em tais ações e que não foram celebrados contratos regulando o exercício do direito de voto ou a compra de valores mobiliários de emissão da companhia”.

A carta foi assinada pelo Diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Eneva, Marcelo Habibe.

Eneva registra lucro líquido de R$ 179 milhões no 1T20

A Eneva apresentou um lucro líquido R$ 179 milhões, aumento de 39% na comparação anualizada. Segundo a empresa, houve uma receita líquida adicional de R$ 34 milhões, em função da revisão das garantias físicas da UTEs Parnaíba I e Parnaíba II.

Além disso, um dos destaques do trimestre foi o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da geração a carvão, que cresceu 13% no período. Isso foi possível devido à ampliação da margem fixa em Pecém II e das margens variáveis em ambas as usinas.

Segundo a companhia elétrica, a posição de caixa ao final de março era de R$ 1,6 bilhão. A dívida líquida, por sua vez, passou a ser de R$ 4 bilhões, perfazendo uma alavancagem financeira — representada pela relação entre a dívida líquida e o Ebitda — de 2,6x.

Saiba mais: Eneva não apresentará nova oferta pela AES Tietê, diz CEO

Segundo a Eneva, outro destaque dos primeiro três meses do ano foi a produção de gás, totalizando 0,4 bcm. O desempenho representa um crescimento de 732%.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião