Internacional

Empregos: Estados Unidos criaram 75 mil vagas em maio

0

Os Estados Unidos criaram 75 mil empregos em maio, de acordo com o Departamento do Trabalho norte-americano. Resultado bem abaixo dos 175 mil postos de trabalho esperados no período, segundo o “Bloomberg”.

Além disso, o resultado do mês de maio foi bem inferior ao número de vagas de emprego criadas nos meses anteriores, revisadas em 224 mil em abril e 153 mil e março.

Mesmo com a criação de empregos neste mês, a taxa de desemprego não foi reduzida. Esta segue mantida em 3,6% no mês de maio, igual a de abril. Esse percentual é o mínimo atingido pelo país desde dezembro de 1969, demonstrando que o país está próximo de obter toda a sua população empregada.

O salário médio dos trabalhadores subiu 0,22%, um ganho de US$ 0,06 por hora, ficando em US$ 27,83 por hora. Na comparação anual, a alta é de 3,1%. Porém, mesmo em alta, os percentuais vieram abaixo do esperado pelo, que estimava uma alta de 0,3% na comparação mensal e 3,2% na anual.

Recuo nas contratações

A criação de vagas de trabalho acabou desacelerando em maio, quando comparado aos resultados de abril e março último.

No entanto, o recuo mostrado pelo relatório do Departamento de Trabalho nesta sexta indica que isso aconteceu antes mesmo de serem intensificadas as tensões entre: Estados Unidos e China e Estados Unidos e México.

No entanto, a continuidade da guerra comercial entre chineses e norte-americanos pode prejudicar a atividade econômica dos EUA. Além disso, a ameaça de imposição de tarifas contra o México também é outro fator que pode prejudicar a economia estadunidense.

Saiba mais: Empregos: EUA criam 27 mil vagas no setor privado em maio, diz ADP

No entanto, as oportunidades de empregos vieram acima do espero pela Automatic Data Processing (ADP, software que cuida de folhas de pagamento), que apontou uma criação de 24 mil vagas durante o mês de maio.

Compartilhe a sua opinião

Renan Bandeira
Renan Bandeira escreve sobre política e economia para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou em uma rede de televisão, onde fazia reportagens sobre os mesmos temas. Estuda na Universidade Metodista de São Paulo.