Elon Musk critica caráter ‘privilegiado’ dos EUA e elogia China

Elon Musk critica caráter ‘privilegiado’ dos EUA e elogia China
Elon Musk critica caráter 'privilegiado' dos EUA e elogia China

Elon Musk, bilionário e fundador da Tesla (NASDAQ: TSLA) e da SpaceX, criticou o caráter “privilegiado” e “complacente” dos Estados Unidos. Além disso, elogiou as características “inteligentes” e “trabalhadoras” da China. A declaração foi dada em um podcast do jornal Automotive News, na última sexta-feira (31).

“A China arrasa na minha opinião. A energia na China é ótima. Existem pessoas lá muitas inteligentes e trabalhadoras. E elas realmente são, pois não se sentem merecedoras de privilégios e não são complacentes, enquanto eu vejo nos Estados Unidos cada vez mais complacência e esse sentimento de que as pessoas merecem um tratamento especial, sobretudo, em lugares como na região de São Francisco, Los Angeles e Nova York”, afirmou Elon Musk.

O bilionário criticou nominalmente os estados de Califórnia e Nova York, os quais apoiam a Tesla com incentivos fiscais e créditos regulatórios, também em função de sua tecnologia menos poluente, para a instalação de fábricas da empresa.

No Suno One você aprende a fazer seu dinheiro para trabalhar para você. Cadastre-se gratuitamente agora!

“Quando você está ganhando há muito tempo, meio que dá como garantido que vai continuar assim. Nos Estados Unidos, e especialmente na Califórnia e em Nova York, você ganha há muito tempo. Assim, como qualquer equipe profissional de esportes, eles vencem um campeonato por várias vezes seguidas, ficam complacentes e começam a perder”, disse o empresário.

Os comentários do bilionário, que está entre os 10 homens mais ricos do mundo, foram realizados em meio à polêmica do presidente Donald Trump, que decidiu banir o TikTok do território norte-americano. A decisão foi tomada após autoridades estadunidenses indicarem a possibilidade da plataforma ser usada pela inteligência chinesa como ferramenta da espionagem.

Elon Musk e Tesla em relação à China

Principal ativo de Musk, a Tesla tem expandido seus negócios na China. Funcionários do governo chinês colaboraram para que a empresa conseguisse empréstimos no valor de US$ 1,6 bilhão (cerca de R$ 8,36 bilhões) para construir e montar veículos na fábrica de Xangai da companhia, inaugurada em outubro de 2019.

O governo local também ajudou a montadora a retomar as atividades normais rapidamente em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), onde as operações da fábrica foram interrompidas temporariamente.

Veja também: Elon Musk ultrapassa Warren Buffett na lista de bilionários do mundo

Elon Musk, no entanto, disse que a Tesla não recebeu tratamento preferencial do governo chinês. “Eles apoiaram. Mas seria estranho se eles ajudassem mais uma empresa não chinesa”, disse ele.

Jader Lazarini

Compartilhe sua opinião