Negócios

Eletrobras anuncia emissão de títulos no exterior que pode chegar a US$ 1,75 bi

0

A Eletrobras (ELET6) informou, na última quarta-feira (22), que iniciou o processo de emissão de títulos de dívida no mercado internacional com valor que pode chegar a US$ 1,75 bilhão (R$ 7,32 bilhões), segundo o fato relevante divulgado pela companhia.

De acordo com a Eletrobras, os títulos possuem vencimentos em cinco anos (denominados “Notes 2025”) e em dez anos (denominados “Notes 2030”), somando que os cupons serão definidos seguindo a demanda de mercado. Os bancos participantes serão:

  • Goldman Sachs
  • Itaú BBA
  • Santander

Ademais, a Eletrobras também anunciou uma oferta de aquisição dos títulos emitidos pela companhia no mercado externo com vencimento no ano que vem, chamadas de “Notes 2021”, que têm um cupom de 5,75%.

Confira: Eletrobras conclui venda de 49% da Centroeste para Cemig

“Os recursos líquidos obtidos com a emissão das Notes serão utilizados para o refinanciamento de dívidas da companhia, incluindo, sem limitação, para a consumação da Oferta de Aquisição das Notes 2021”, informou a elétrica no comunicado.

Privatização da Eletrobras encontra resistência

O texto para a privatização da Eletrobras, enviada à Câmara dos Deputados após a aprovação da reforma da previdência, em novembro, chegará ao recesso de final de ano sem iniciar a tramitação.

A proposta de privatização da estatal ainda depende de um despacho do presidente da casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Para isso, ele aguarda os líderes do governo convencerem os senadores da importância do andamento do texto. É possível que seja criada uma comissão especial, com o objetivo de debater o assunto, nos moldes do que ocorreu na legislatura passada.

Saiba mais: Correios: UPS está interessada na compra da estatal, dizem fontes

Além disso, a proposta também ainda não tem um relator, mesmo que informal. O deputado Fernando Filho (DEM-PE), ex-ministro de Minas e Energia, é o mais cotado para assumir a função.

No governo Temer, Filho já havia levantado uma operação similar para privatizar a Eletrobras. No entanto, o deputado contou a aliados que não pretende aceitar o desafio desta vez, já que desconfia estar fadado ao fracasso pelas dificuldades no Senado.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.