Negócios

Eletrobras (ELET6) registra lucro em queda de 20% em 2019

0

A Eletrobras (ELET6) registrou uma queda de seu lucro líquido de 20% em 2019. O valor totalizou R$ 10,744 bilhões no ano passado, contra os R$ 13,348 bilhões obtidos em 2018. O balanço foi depositado na noite da última sexta-feira (27) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Entre outubro e dezembro do ano passado o lucro da Eletrobras caiu ainda mais, de 77,3%. O montante obtido no último trimestre de 2019 foi de R$ 3,12 bilhões, contra os R$ 13,752 bilhões obtidos no mesmo período de 2018.

Essa forte queda no resultado da estatal elétrica foi influenciado pelos efeitos não recorrentes positivos registrados em 2018. Entre os quais a reversão de impairment e contrato oneroso da Eletronuclear de R$ 7,2 bilhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) foi de R$ 3,204 bilhões no quarto trimestre 2019. Uma redução de 74% em relação aos R$ 12,243 bilhões registrados no mesmo período de 2018.

Saiba mais: Eletrobras levanta US$ 1,25 bilhão com emissão de títulos de dívida no exterior

Por sua vez, a margem Ebitda no período caiu de 172% para 44% entre os dois períodos. No resultado consolidado de 2019, o Ebitda recuou 46%, para R$ 10,257 bilhões

Eletrobras salienta resultados positivos

Segundo a Eletrobras, o resultado líquido do quarto trimestre de 2019 é
composto pelo lucro líquido das operações continuadas, que alcançou R$ 4,872 bilhões, além do prejuízo líquido de R$ 1,752 bilhão, referente às operações descontinuadas. Essas últimas seriam as operações de distribuição, em particular a privatização da Amazonas Energia no ano passado.

O lucro recorrente do último trimestre de 2019 alcançou R$ 1,328 milhões, 55,24% menos do que os R$ 2,967 bilhões registrados um ano antes. Uma queda que, segundo a Eletrobras, foi influenciada pelo ajuste a valor justo da indenizações de ativos antigos e não amortizados que tiveram a concessão renovada (RBSE). Esse valor passou de uma receita líquida de R$ 1,143 bilhão no quarto trimestre de 2018 para uma despesa líquida de R$ 1,258 bilhão nos mesmos meses de 2019.

Por sua vez, a receita operacional líquida aumentou 2,9% no quarto trimestre de 2019 em comparação ao quarto trimestre de 2018, alcançando R$ 7,339 bilhões.

Além disso, a receita operacional líquida recorrente aumentou 7,5%, passando de R$ 6,872 bilhões para R$ 7,395 bilhões na comparação anual. Por sua vez, a Receita Operacional Líquida totalizou R$ 27,726 bilhões em 2019, graças a entrada em operação da termelétrica Mauá 3, da Amazonas GT, e com o recebimento de receita de Melhoria relativa às concessões de geração prorrogadas em 2013.

Saiba mais: Eletrobras (ELET6) adia divulgação de resultados de 2019

O indicador dívida líquida/Ebitda da Eletrobras passou de 2,1 vezes em 2018, para 1,6 em 2019. O caixa consolidado em 2019 foi de R$ 10,8 bilhões.
Uma melhora obtida graças também a redução de 24% no quadro de pessoal graças a planos de demissão voluntária (PDV).

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Carlo Cauti
Editor-chefe do SUNO Notícias. Italiano, formado em Ciências Políticas pela universidade LUISS G. Carli de Roma e mestre cum laude em Relações Internacionais, Jornalismo Internacional e de Guerra e em Economia Internacional. Concluiu também um MBA em Finanças na B3. No Brasil, teve passagem por veículos de comunicação como O Estado de S.Paulo, G1, Veja e EXAME. Também trabalhou nas agências de notícias italianas ANSA e NOVA.