Eletrobras (ELET3): Governo muda estratégia para aprovar privatização da companhia

Eletrobras (ELET3): Governo muda estratégia para aprovar privatização da companhia
A privatização da Eletrobras está paralisada na Câmara desde 2019

O Governo Federal decidiu mudar o plano para conseguir uma possível aprovação da privatização da Eletrobras (ELET3) no Congresso Nacional. A equipe econômica tentará iniciar a tramitação da proposta pelo Senado. Antes, ela seria feita, inicialmente, pela Câmara dos Deputados. Vale destacar que os senadores eram considerados pelos membros da pasta liderada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, o principal foco de resistência à medida no Congresso. As informações são do jornal “O Globo”.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O projeto de privatização da Eletrobras foi anunciado em 2017, quando ainda vigorava o governo de Michel Temer no País. Guedes quer incluir a proposta de desestatização da companhia no megapacote denominado “governo de Pró-Brasil”.

Segundo informações do jornal, a ideia do governo é comunicar a nova estratégia para o plano de privatização da estatal do ramo de energia ainda nesta semana. A equipe econômica prevê que o governo poderá levantar, no mínimo, R$ 16 bilhões com a operação.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

O relator da proposta no Senado seria o senador Eduardo Braga (MDB-AM), que já foi ministro de Minas e Energia. Na última segunda-feira (24), Braga teve conversas com Guedes e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. Na época em que a privatização da Eletrobras foi colocada em pauta, no governo Temer, a ideia não foi adiante por causa de desentendimentos políticos.

A desestatização da companhia de energia elétrica seria feita através de uma oferta de ações da Eletrobras, que iria diluir a participação da União. Os recursos levantados na operação serão utilizados para pagar por hidrelétricas que operam, atualmente, a preços fixos.

Lucro da Eletrobras no 2T20

A Eletrobras apresentou um lucro líquido de R$ 4,597 bilhões no segundo trimestre deste ano. O valor representa uma queda de 17% em relação ao mesmo período do ano passado, quando a empresa registrou lucro de R$ 5,56 bilhões. Os dados financeiros referentes ao segundo trimestre de 2020 foram divulgados pela companhia no dia 12 de agosto.

Juliano Passaro

Compartilhe sua opinião