Negócios

Eletrobras vai desaparecer ou virar corporação, diz Paulo Guedes

0

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a falta de recursos para investimentos poderá fazer com que a Eletrobras (ELET3; ELET6) desapareça. A declaração ocorreu, nesta sexta-feira (6), durante um evento no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

De acordo com o ministro, a Eletrobras possui capacidade máxima para investir R$ 3,5 bilhões. No entanto, a estatal precisa investir ao menos R$ 16,5 bilhões para manter sua posição no mercado.

“A Eletrobras precisava investir R$ 16,5 bilhões todo ano para manter a fatia de mercado. Hoje ela tem capacidade máxima de R$ 3,5 bilhões. Ela está condenada à morte, é questão de tempo, vai desaparecer ou vira uma corporação”, afirmou o ministro.

Privatização da Eletrobras é prioridade do BNDES

Na última quinta-feira (5), o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, voltou a salientar que a privatização da estatal de energia será uma das prioridades do banco de fomento.

“Só tratamos como prioridade uma vez que a privatização está aprovada. A Eletrobras é uma futura prioridade nossa, mas ainda não está aprovada no Congresso. Das operações que já estão incluídas no Programa Nacional de Desestatização, temos como destaque os Correios, que é uma operação enorme, CBTU, Trensurb (ambas do setor ferroviário), as duas Ceagesp, de Minas e São Paulo. Essas cinco são as mais relevantes hoje”, disse Montezano.

A venda da empresa está no programa de privatização do governo. No entanto, a desestatização não é apoiada por parte dos parlamentares.

Saiba mais: Eletrobras será privatizada no 2ª semestre de 2020, segundo CEO

O objetivo do projeto de privatização da estatal, que aguarda aprovação no Congresso, é realizar um aumento de capital de R$ 15 bilhões. Dessa forma, a participação da União será diluída, criando uma corporação sem controle definido.

Segundo o CEO da companhia, Wilson Ferreira Júnior, a privatização ocorrerá no segundo semestre do ano que vem, após seis meses de discussão no Congresso Nacional. 

Ultima cotação

Mesmo com a declaração de Guedes, as ações da Eletrobras estão reagindo à possibilidade de privatização sinalizada por Montezano e operando em alta. Os papéis preferenciais, sob o ticker ELET6, estão em alta de 1,20%, a R$ 37,14, por volta das 16h20. As ações ordinárias (ELET3) estão em alta de 1,01%, a R$ 36,01.

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Oliveira
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.