Negócios

Dona do McDonald’s na América Latina registra queda de 6,4% no lucro

0

A Arcos Dorados, operadora da rede McDonald’s na América Latina, apresentou uma baixa de 6,4% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2019 em relação ao mesmo período do ano passado. O valor registrado foi de US$ 24,4 milhões.

A dona do McDonald’s na América Latina informou que os resultados foram impactados pela crise econômica e a hiperinflação na Venezuela. Sem levar em conta os números venezuelanos, o lucro líquido da empresa caiu para US$ 25,8 milhões por causa da forte desvalorização de moedas locais em relação ao dólar, principalmente na Argentina.

Veja também: McDonald’s demite presidente por se envolver com funcionária

As vendas, excluindo a Venezuela, avançaram 3,8%, para US$ 747,6 milhões. O aumento neste quesito foi puxado por Brasil, México, Chile, Equador, Peru e Antilhas Francesas.

No Brasil, a receita avançou 11,6% para US$ 346,2 milhões. Vale destacar que o País é o maior mercado da dona do McDonald’s na América Latina. As vendas em mesmas lojas cresceram 10,8%. Entretanto, a empresa apresentou uma queda no lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado da operação brasileira, de US$ 67,5 milhões para US$ 57,5 milhões. A margem Ebitda também recuou, passando de 21,8% para 16,6%.

A Arcos Dorados abriu 70 unidades entre o dia 30 de setembro de 2018 e o dia 30 de setembro deste ano. A empresa mantém 2,239 unidades, sendo que 984 são no Brasil.

Lucro do McDonald’s no terceiro

O McDonald’s registrou US$ 1,61 bilhão de lucro (R$ 6,42 bilhões) no terceiro trimestre, uma baixa de 2% em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado ficou abaixo do esperado por investidores. Em comparação ao terceiro trimestre de 2018, a receita cresceu 1%.

As vendas “mesmas lojas”, que leva em conta unidades que foram abertas há pelo menos um ano, o crescimento global foi de 5,9%. O percentual ficou acima do esperado por especialistas, de acordo com a “Dow Jones Newswires”. O lucro operacional do McDonald’s ficou em US$ 2,4 bilhões, mostrando uma certa estabilidade, que foi puxada pelo aumento das despesas.

Compartilhe a sua opinião

Juliano Passaro
Juliano Passaro escreve sobre política, economia e negócios para o portal da Suno Research. Antes da Suno, trabalhou no Portal da Band. É formado em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.