Mercado

Dólar tem alta de 1,011 % e chega a R$ 4,03 com guerra comercial

0

O dólar encerrou esta quinta-feira (16) em elevação de 1,011 %, negociado a R$ 4,0366. Os investidores repercutem o acirramento da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. Além disso, o mercado acompanha as movimentações da reforma da Previdência.

Nesta sessão, o dólar iniciou o dia em queda. Às 9h16, chegou a mínima, negociada a R$ 3,9946. Porém, ao longo da tarde, a moeda disparou. Por volta das 16h atingiu o seu pico, vendida a R$ 4,039.

Confira o fechamento das principais moedas:

  • Euro: alta de 0,702 %, negociado a R$ 4,5171.
  • Libra esterlina: alta de 0,628 % negociada a R$ 5,173

O Banco Central (BC) vendeu nesta quinta-feira todos os 5,05 mil swaps cambiais tradicionais, correspondentes à venda futura de dólares. Ao todo, o BC já rolou US$ 2,778 bilhões de um total de US$ 10,089 bilhões que deverão vencer em julho.

China X EUA

A China reagiu à ação dos Estados Unidos sobre a Huawei prendendo dois canadenses que estavam em seu território. Os dois foram detidos em dezembro sob acusações de espionagem. Os canadenses foram presos dias depois que o Canadá deteve a diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, a pedido dos EUA.

Apesar disso, o governo nega que a prisão seja uma retaliação à prisão de Wanzhou. Os presos foram acusados pelo pelo governo chinês de roubar e fornecer segredos de estado. “A Promotoria chinesa aprovou efetivamente sua recente prisão, segundo a lei” disse Lu Kang.

O Canadá condenou a ação, afirmando que “condena firmemente a prisão arbitrária dos dois cidadãos, assim como havíamos condenado sua detenção arbitrária em 10 de dezembro passado”, informou por de seu Ministério das Relações Exteriores.

Na última quarta-feira (15), os Estados Unidos colocaram a chinesa Huawei na “Lista de Entidades”. Dessa forma, a companhia não pode mais comprar componentes americanos sem a autorização do governo.

Saiba Mais: Trump atinge Huawei; China critica e diz que vai proteger suas empresas

Reforma da Previdência

O mercado teme que os recentes protestos contra o contingenciamento de gastos em universidades federais possa desgastar o governo e dificultar a tramitação da reforma da Previdência.

Saiba mais: MP: Flávio Bolsonaro teria comprado 19 imóveis por R$ 9 milhões

Além disso, na última quarta-feira uma informação publicada pela “Veja” revelou que o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) teria comprado 19 imóveis por R$ 9 milhões. Segundo os procuradores do Ministério Público do Rio de Janeiro, as operações contêm sérios indícios de lavagem de dinheiro.

Última cotação do dólar

Na última sessão, o dólar subiu 0,513%, sendo negociado a R$ 3,9962.

Compartilhe a sua opinião

Renan Dantas
Escreve sobre política e mercado financeiro para o portal Suno Notícias. Antes, atuou na assessoria de comunicação do Ministério Público do Trabalho e na Rádio Mackenzie, onde apresentava e produzia um programa sobre artistas da música brasileira. É estudante na Universidade Presbiteriana Mackenzie.