Mercado

Dólar encerra semana abaixo dos R$ 4 pela 1ª vez desde agosto

0

O dólar encerrou a semana em queda de 0,36% e chegou a fechar na sessão de sexta-feira (01) a R$ 3,995. A semana foi marcada pela reação do mercado às mudanças nas políticas monetárias anunciadas por Brasil e Estados Unidos.

Confira quais são os principais fatores que explicam a alta do dólar no acumulado desta semana:

  • Segunda-feira: encerrou em queda mesmo com resultado das eleições na Argentina;
  • Terça-feira: encerrou em alta após anúncio de investimento bilionário da Arábia Saudita no Brasil;
  • Quarta-feira: encerrou em queda após Fed cortar taxa de juros;
  • Quinta-feira: fechou em alta após fala de Trump sobre o Fed;
  • Sexta-feira: encerrou em queda após autorização da OMC à China.

Segunda-feira

O dólar encerrou em queda, na segunda-feira (28), mesmo após o candidato peronista Alberto Fernandez, da chapa da ex-presidente Cristina Kirchner, vencer as eleições presidenciais da Argentina.

Saiba mais: Dólar encerra em queda mesmo com resultado das eleições na Argentina

A moeda norte-americana fechou abaixo de R$ 4 pela primeira vez desde o dia 15 de agosto. O dólar encerrou em queda de 0,436%, vendido a R$ 3,9919.

O otimismo do mercado ainda refletiu a aprovação da reforma da Previdência no Senado, que ocorreu na terça-feira (22).

Terça-feira

O dólar encerrou, na terça-feira (29), em alta de +0,283% sendo vendido a R$ 4,0032.

Saiba mais: Dólar encerra em alta após anúncio de investimento da Arábia Saudita

A moeda norte-americana subiu devido a vários fatores. Mesmo no dia me que a Arábia Saudita anunciou um investimento de US$ 10 bilhões de seu fundo soberano no Brasil.

Quarta-feira

O dólar encerrou em queda, na quarta-feira (30), após o Federal Reserve (Fed) realizar um novo corte na taxa de juros dos Estados Unidos.

Saiba mais: Dólar encerra em queda após Fed cortar taxa de juros

A moeda norte-americana fechou em baixa de 0,397%, negociada a R$ 3,9873. Ao longo do dia, a cotação máxima do dólar foi de R$ 4,0287, por volta das 15h40. A mínima foi de R$ 3,9874, às 16h40.

Os investidores também aguardaram a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre os juros no Brasil.

No cenário externo, um possível acordo comercial entre Estados Unidos e China e os dados sobre o crescimento da economia norte-americana movimentaram o mercado.

Quinta-feira

A moeda norte-americana encerrou, na quinta-feira (31), em alta de +0,547% sendo vendido a R$ 4,0091.

Saiba mais: Dólar fecha em alta após fala de Trump sobre o Fed

A moeda subiu devido a vários fatores. O principal deles foi ligado as críticas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, contra o Federal Reserve e seu presidente, Jerome Powell. O mandatário está pressionando há meses a liderança do Fed para que corte os juros de forma mais agressiva.

Sexta-feira

O dólar fechou em queda, na sexta-feira (01), sob impacto da autorização da OMC à China impor tarifas alfandegárias adicionais contra os EUA.

Saiba mais: Dólar encerra em queda após autorização da OMC à China

O dólar encerrou em queda de  -0,352% sendo cotado a R$ 3,9950. Na semana teve queda de 0,36%.

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.