Mercado

Dólar em queda com Brexit, Mercosul e balanços internacionais

0

O dólar opera em queda nesta sexta-feira (25) com o Brexit, impacto da saída do Brasil do Mercosul e balanço das empresas internacionais no radar.

Por volta das 9h30, o dólar registrava queda de -0,462% sendo negociado a R$ 4,0239. O mercado está atento ao desdobramento do Brexit. O Parlamento Europeu se demonstrou favorável à prorrogação da saída do Reino Unido.

Além disso, a CNI informou que a saída do Brasil do Mercosul impactaria 2,4 milhões de empregos e R$ 52 bilhões em massa salarial. Segue no radar dos investidores os resultados das empresas internacionais.

Brexit

Os líderes da União Europeia (UE ) devem se reunir nesta sexta novamente para definir um novo prazo para o Brexit. O Parlamento Europeu se demonstrou, na última quinta-feira (24), favorável à prorrogação do divórcio entre o Reino Unido e UE.

Confira Também: Agenda do Dia: Petrobras; Vale; Renner; Heineken; China e Brasil

“A Conferência de Presidentes do Parlamento Europeu analisou a situação da saída do Reino Unido da UE, tendo em conta os últimos desenvolvimentos, e escreveu ao presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, para recomendar que aceite o pedido de nova extensão até 31 de janeiro de 2020”, informou a assembleia europeia em comunicado.

Brasil fora do Mercosul impacta 2,4 milhões de empregos, diz CNI

Na última quinta, o Brasil informou que estuda a possibilidade de deixar o Mercosul caso a Argentina não aceite reduzir alíquotas de importação a serem praticadas pelo bloco dentro de um período de quatro anos.

Saiba Mais: Brasil ameaça deixar Mercosul por conta de alíquotas de importação

De acordo com a pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), se o País se retirar do bloco, 2,4 milhões de emprego e R$ 52 bilhões em massa salarial estariam em jogo. Segundo a CNI, o Mercosul é o maior destino das exportações brasileiras e essas vendas são as que mais geram empregos. Além disso, os salários nessa área são maiores.

Lucro das empresas internacionais

Amazon

A varejista norte-americana reportou, na última quinta, US$ 2,1 bilhões de lucro líquido, muito abaixo da expectativa dos analistas. O faturamento foi de US$ 70 bilhões, correspondente a alta de 24% acima das estimativas.

De acordo com a Amazon, o principal responsável pela mau desempenho trimestral foi o frete. O Amazon Prime permite aos seus assinantes terem boa parte dos produtos entregues gratuitamente em poucas horas.

Barclays

A instituição financeira britânica superou as expectativas para o terceiro trimestre deste ano. O banco Barclays registrou lucro líquido de 1,23 bilhão de libras esterlinas (R$ 6,35 bilhões).

De acordo com a instituição, os ganhos foram impactados por uma cobrança de 1,4 bilhão de libras esterlinas relacionados a vendas incorretas de produtos de seguros.

AB InBev

A Anheuser- Busch InBev, maior cervejaria do mundo, que possui origem na Bélgica, divulgou nesta sexta, seu lucro trimestral.

O lucro líquido da AB InBev foi de US$ 3 bilhões, três vezes maior do que o ganho de US$ 959 milhões obtido no mesmo período no ano passado. No entanto, o Ebtida decepcionou os investidores internacionais.

O Ebtida caiu de US$ 5,31 bilhões para US$5,29. Os analistas estimavam um resultado de US$ 5,55 bilhões.

Última cotação do dólar

Na última sessão, quinta-feira, o dólar encerrou em alta de 0,298% sendo cotada em R$ 4,0449.

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.