Mercado

Dólar fecha em queda após declaração de presidente do Fed

0

O dólar fechou em queda nesta sexta-feira (4) após a declaração do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, afirmando que a economia dos Estados Unidos enfrenta riscos para crescer, mas continua em boa situação no geral.

O dólar fechou em queda de -0,795% vendido a R$ 4,0569.

Além da declaração do presidente do Fed, contribuíram para a queda:

  • Jair Bolsonaro sanciona nova lei das telecomunicações
  • Estados Unidos criaram 136 mil novas vagas de emprego
  • Brasil e Argentina assinam acordo de livre comércio no setor automotivo

Fed

O presidente do Fed, Jerome Powell, declarou nesta sexta (4) que a economia dos Estados Unidos enfrenta alguns riscos para crescer, mas continua em boa situação no geral. “Nosso trabalho é manter [o crescimento] o maior tempo possível”, afirmou Powell, em evento na sede do banco central americano em Washington. A notícia foi divulgada pelo “Dow Jones Newswires”.

Saiba mais: Presidente do Fed diz que economia dos EUA está em boa posição

Nesta sexta, Powell e outros membros do Fed receberam líderes empresariais para sessões de consulta que o BC norte-americano realiza como forma de conduzir a política monetária.

Lei das telecomunicações

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a nova lei das telecomunicações. A norma foi publicada nesta sexta no Diário Oficial da União.

A medida aprovada busca modernizar a legislação do setor de telecomunicações. Antes da alteração, a antiga lei utilizada para as teles estava em vigor desde 1997.

Saiba mais: Jair Bolsonaro sanciona nova lei das telecomunicações

“O novo marco legal de telecomunicações vem colocar o Brasil definitivamente no caminho da economia digital”, ressaltou o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil).

Dados empregatícios dos EUA

Nesta sexta-feira, o mercado reagiu aos dados do desemprego da maior economia do mundo.

De acordo com os dados divulgados pelo Departamento do Trabalho, os Estados Unidos criaram 136 mil novas vagas de emprego. A expectativa dos analistas consultados pela “Bloomberg” é de que a taxa do desemprego ficasse em 3,7%, a manutenção ficou em 3,5%.

Confira Também: Dólar abre em queda com a possibilidade de desaceleração norte-americana

Os analistas estimavam um acréscimo de 145 mil empregos, desse modo, os dados ficaram abaixo da mediana da projeção dos especialistas.

Brasil e Argentina

Os países sul-americanos, Argentina e Brasil, assinaram acordo de livre comércio no setor automotivo, na última quinta. O tratado tem como objetivo liberar o comércio entre os veículos em dez anos.

“O novo tratado prevê o livre comércio de bens automotivos, a partir de 1° de julho de 2029, sem quaisquer condicionalidades. Até que se atinja o livre comércio em definitivo, o pacto prevê aumento graduais, com efeitos imediatos, dos volumes intercambiados sem a cobrança de tarifas”, informou o Ministério da Economia do Brasil em nota.

A pasta econômica salientou que o acordo beneficiará ambos os países. No ano passado, as exportações brasileiras do setor automotivo somaram US$ 7,5 bilhões (R$ 30,67 bilhões).

“Os entendimentos anteriores entre o Brasil e Argentina para o setor automotivo vinham sendo renovados periodicamente. O novo texto, contudo, tem validade indeterminada”, informou a pasta.

Última cotação do dólar

Na última sessão, na última quinta (3), o dólar encerrou em queda de 1,08% sendo negociado a R$ 4,0894.

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.