Mercado

Dólar inicia em queda atento à China, reforma tributária e acordos comerciais

0

O dólar abriu em queda nesta quarta-feira (11) de olho na guerra comercial, reforma tributária e acordo comerciais.

Por volta das 9h40, o dólar registrava queda de -0,584% sendo negociado a R$ 4,0695. O mercado está atento a movimentos da China na disputa comercial.

Além disso, segue no radar dos investidores notícias sobre a CPMF e novos acordos bilaterais do Brasil.

China remove taxas de produtos dos Estados Unidos

A Comissão de Tarifas Aduaneiras do Conselho de Estado da China publicou, nesta quarta-feira (11), uma lista de produtos dos EUA que não serão aplicadas tarifas. Essas taxas estavam vigentes desde o ano passado.

Em outubro, os dois países deverão reunir-se novamente para negociar um acordo sobre a guerra comercial. As tarifas sobre produtos dos Estados Unidos foram sanções impostas pelo governo da China a fim de abalar a economia norte-americana, como resposta as imposições do presidente estadunidense, Donald Trump, sobre os produtos do gigante asiático.

Nova CPMF

O governo federal apresentou uma proposta de reforma tributária que inclui um imposto para saques e depósitos. O texto foi divulgado na última terça-feira (10) durante o Fórum Nacional Tributário.

Conforme a proposta apresentada, as operações realizadas em dinheiro serão taxadas com uma alíquota de 0,4%. Para os saques feitos através de crédito e débito, o imposto será de 0,2%.

Confira: Governo federal planeja imposto de 0,4% para depósitos e saques em dinheiro

Por meio dessa nova taxa, o governo pretende extinguir a Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL) e o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

O novo tributo assemelha-se à CPMF. O antigo imposto esteve perdurou durante 11 anos no Brasil. Todas as transações bancárias feitas por um cidadão tinham o acréscimo do tributo. A contribuição foi aplicada de 1997 até 2007, em âmbito federal, e tinha como objetivo arrecadar fundos para o custeio da saúde e Previdência Social.

Acordos comerciais

Na última segunda-feira (9), em Brasília, foi anunciado o início das negociações de um acordo bilateral automotivo entre Brasil e Paraguai. A informação foi dada pelo chanceler brasileiro, Ernesto Araújo.

Saiba mais: Brasil e Paraguai negociam acordo automotivo

Também na última segunda-feira (9), o Secretário Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Marcos Troyjo, disse que o governo brasileiro começou as negociações para um tratado de livre comércio com o México.

O intuito é chegar à assinatura de um pacto comercial entre as duas maiores economias da América Latina, impactando positivamente o real em relação ao dólar, pois facilitaria os investimentos.

Última cotação do dólar

Na última sessão, terça-feira (10), o dólar encerrou em queda de -0,088% sendo negociado a R$ 4,0957.

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.