Mercado

Dólar inicia em queda acompanhando o Brexit e a reforma da Previdência

0

O dólar em queda nesta quarta-feira (4) com Brexit, reforma da Previdência e protestos em Hong Kong.

Por volta das 9h40, o dólar registrava uma nova queda de 0,737% sendo negociado a R$ 4,1472. O mercado está atento ao desdobramento do Brexit no Parlamento britânico.

Além disso, segue no radar dos investidores a tramitação da reforma da Previdência no Senado nesta quarta-feira (4) e o fechamento das bolsas asiáticas refletindo Hong Kong.

Tramitação do Brexit no Parlamento

Na noite da última terça-feira (3), o Parlamento britânico aprovou uma moção de urgência. A votação do projeito de lei terá por objetivo impedir o Brexit sem acordo com a União Europeia.

Boris Johnson, primeiro-ministro do Reino Unido, após a derrota, ameaçou propor eleições antecipadas se a medida for aprovada nesta quarta-feira (4).

Veja também: Brexit: libra cai ao menor patamar desde 2016

Foi a primeira vez desde 1894 que um premiê britânico não era derrota em sua primeira votação no Parlamento.

Segundo a XP Investimentos, o Brexit pode ser mais um evento a impactar moedas de países estrangeiros, como o Brasil.

Reforma da Previdência no Senado

O relator da reforma da Previdência, Tasso Jereissati (PSDB-CE), e a presidente da comissão, Simone Tebet (MDB-MS), creem que a tramitação da proposta no Senado acabará nesta quarta-feira (4).

Com o fim do prazo para a apresentação de emendas, Jereissati fará a leitura do novo parecer e o projeto será votado até o final da sessão.

A presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aguarda uma longa reunião nesta quarta-feira. Segundo Tebet, a sessão começará 10h. Além do voto de Jereissati, também serão lidos os votos separados à proposta.

“Vamos fixar um prazo para a leitura desses votos e, em seguida, abrimos para a discussão, encerramos a discussão e vamos para a votação”, afirmou Tebet.

Manifestações em Hong Kong

As bolsas asiáticas, em sua maioria, fecharam as suas sessões em alta nesta terça-feira (4). A bolsa de Hong Kong, especificamente, saltou 4%.

A líder de Hong Kong, Carrie Lam, anunciou em um vídeo transmitido pela televisão a “retirada total” do polêmico projeto de extradição de cidadãos para a China continental, onde a Justiça é controlada pelo Partido Comunista.

“Em relação às cinco exigências dos manifestantes, já anunciei a suspensão da proposta de lei e esclareci que ela está morta. O procedimento foi totalmente retirado”, afirmou a chefe-executiva que é apoiada por Pequim.

Essa proposta disparou manifestações no território semiautônomo nos últimos três meses. O cenário atual é considerado o mais crítico em Hong Kong desde 1997, quando o território foi devolvido pelo Reino Unido à China.

Última cotação do dólar

Na última sessão, na terça-feira (3), o dólar encerrou em queda de 0,086% com sua venda a R$ 4,1798.

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.