Mercado

Dólar encerra em queda de 0,72%, cotado em R$ 4,17

0

O dólar encerrou, nesta quarta-feira (22), em queda de 0,72%, negociado a R$ 4,1757. A variação negativa diária é a maior desde 30 de dezembro do ano passado, quando a moeda norte-americana desvalorizou 0,91% ante o real.

Durante o dia, a cotação máxima do dólar foi de R$ 4,2034, por volta das 9h20. A mínima foi de R$ 4,1749, às 16h50.

Confira quais foram as principais notícias que movimentaram o mercado nesta quarta-feira:

  • Estamos prontos pra uma reforma da OMC, diz Azevêdo;
  • Oferta da Petrobras pelo BNDES pode chegar a R$ 23,5 bi, diz Montezano;
  • Gol quer voltar a operar 737 MAX até abril e negocia acordo com Boeing.

Reforma da OMC

O diretor-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevêdo, disse que a entidade está pronta para uma reforma. A afirmação foi feita durante uma entrevista realizada em Davos, no evento Fórum Econômico Mundial, na Suíça.

Saiba mais: Estamos prontos pra uma reforma da OMC, diz Azevêdo

O diplomata comentou a fala do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que disse que a OMC tem sido muito injusta com seu país.

“Ele vem falando isso já há algum tempo. Acho que a perspectiva dele é que, com a OMC, um país que ele considera rival dos americanos, do ponto de vista pelo menos econômico, a China, cresceu muito, se desenvolveu muito, utilizando as regras da OMC. Ele entende que este desenvolvimento chinês só aconteceu por causa da OMC”, afirmou o diretor-geral da OMC.

Oferta da Petrobras pelo BNDES

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, disse que a oferta pública de ações da Petrobras pode chegar a um total de R$ 23,5 bilhões e o banco tem uma oferta base de R$ 19,6 bilhões. Segundo o executivo, o valor só irá depender da demanda do mercado.

Saiba mais: Oferta da Petrobras pelo BNDES pode chegar a R$ 23,5 bi, diz Montezano

“O valor corresponde a 9,86% do capital votante da petrolífera estatal e a, praticamente, toda participação detida hoje pelo BNDES”, confirmou o executivo.

Montezano afirmou que a oferta de ações que o banco irá realizar da Petrobras é a continuação da estratégia de desinvestimento do banco, que está sendo feita há alguns meses.

Gol quer voltar a operar 737 MAX

A Gol informou que espera retomar os voos com o 737 MAX da Boeing até abril, e deseja garantir um acordo de compensação dentro de alguns meses.

De acordo com o vice-presidente financeiro da companhia aérea brasileira, Richard Lark,  a compensação deve ser, em vez de dinheiro, em descontos no valor da entrada para compras futuras de aeronaves.

Saiba mais: Gol quer voltar a operar 737 MAX até abril e negocia acordo com Boeing

Apesar da brasileira esperar o retorno do 737 MAX em abril, a fabricante norte-americana informou que não espera obter aprovação para o retorno dos voos antes da metade do ano, isso por causa de análises de autoridades de aviação sobre o sistema de controle de voo da aeronave.

Nesta tarde, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que a Boeing é uma “grande decepção”.

Última cotação do dólar

Na última sessão, na terça-feira (22), o dólar encerrou em alta de 0,40% cotado a R$ 4,20.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Oliveira
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.