Dólar opera em alta de 0,1%, cotado a R$ 5,63

Dólar opera em alta de 0,1%, cotado a R$ 5,63
Cédula de dólar dos EUA (foto: divulgação)

Com as mortes globais pelo novo coronavírus (covid-19) no mundo alcançando a marca de 1 milhão de pessoas, bolsas mundiais em queda e incertezas econômicas no Brasil, o dólar sobe na manhã desta terça-feira (29).

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

Por volta das 9h15, o dólar registrava alta de 0,11%, sendo negociado a R$ 5,638. O mercado acionário acompanha o desdobramento político interno e os índices globais que apresentam queda após véspera de forte alta.

A Universidade Johns Hopkins informou que o mundo ultrapassou, na última segunda-feira (28), a marca de 1 milhão de mortes provocadas pela covid-19. Os Estados Unidos e o Brasil são os países com os maiores números de óbitos.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

A Universidade também alertou a velocidade da pandemia, o mundo levou seis meses para registrar as primeiras 500 mil mortes, no entanto, apenas três para registrar as outras 500 mil. Nos últimos 12 dias foram registrados 100 mil óbitos.

Os cinco países com os maiores números de mortes são:

  • EUA (205.024)
  • Brasil (142.161)
  • Índia (95.542)
  • México (76.430)
  • Reino Unido (42.090)

Além do coronavírus, as bolsas mundiais, que operavam em forte alta na véspera, registram baixa em seus indicadores à espera do primeiro debate presidencial dos EUA. O presidente Donald Trump e o candidato Joe Biden devem se apresentar no debate nesta terça-feira.

No radar dos investidores internacionais também está o pacote de estímulos de US$ 2,2 trilhões (cerca de R$ 12,45 trilhões) dos EUA apresentado pelos democratas. Esse montante é menor do que foi proposto inicialmente, mas maior que do que os republicanos ofereceram.

No Brasil, o governo de Jair Bolsonaro anunciou ontem a intenção de criar o Renda Cidadã como substituto do Bolsa Família e do auxílio emergencial. A criação de um novo programa enfrenta a dificuldade de garantir recursos num momento de crise fiscal e despesas limitadas pelo Teto de Gastos.

“Estamos buscando recursos com responsabilidade fiscal e respeitando a lei do teto. Queremos mostrar à sociedade, ao investidores, que o Brasil é um país confiável”, disse Bolsonaro.

No entanto, o projeto sofre críticas de economistas. Os especialistas criticam à proposta do governo de retirar recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para financiar o Renda Cidadã.

Última cotação do dólar

Na última sessão, segunda-feira (28), o dólar encerrou em alta de 1,55%, negociado a R$ 5,64.

Poliana Santos

Compartilhe sua opinião