Dólar fecha em alta de 2,18%, pelo 4° dia consecutivo, a R$ 5,58

Dólar fecha em alta de 2,18%, pelo 4° dia consecutivo, a R$ 5,58
Por volta das 9h20, o dólar subia a 0,2%, sendo negociado na compra a R$ 5,635.

A cotação do dólar hoje registrou a quarta alta seguida, subindo 2,184% nesta quarta-feira (23) para R$ 5,5876.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! cadastro feitocom sucesso.

lead suno background

As negociações do dólar foram influenciadas principalmente pelo anúncio feito pelo Fed no pregão, em que o presidente do Banco Central norte-americano ressaltou a importância de um pacote de estímulos para a economia dos EUA.

Além do Fed, outra notícia divulgada nesta quarta-feira foi sobre as taxas de desemprego no Brasil, em que o mês de julho registrou um aumento nos níveis frente ao mês passado, segundo o IBGE.

Conheça o Suno One, a central gratuita de informações da Suno para quem quer aprender a investir. Acesse clicando aqui.

Com isso, confira as notícias que tiveram impacto na cotação do dólar nesta quarta-feira:

  • Fed: EUA precisará de mais apoio fiscal para recuperar economia
  • BlackRock diminui participação acionária na Notredame Intermédica (GNDI3)
  • Taxa de desemprego aumenta para 13,6% em agosto, diz IBGE

Federal Reserve (Fed):

O presidente do Fed, Jerome Powell, informou nessa quarta-feira (23) que é provável que os EUA irá precisar de mais um pacote de gastos públicos aprovado pelo Congresso, para apoiar a retomada econômica. A afirmação foi feita durante uma audiência na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.

Apesar de acreditar que haverá mais apoio fiscal, o presidente do Fed afirmou: “não vou discutir quando e quanto”. Além disso, ele destacou que “houve progressos nos últimos meses, mas ainda há 16 milhões de pessoas que perderam empregos, ou estão trabalhando em período parcial”.

Saiba Mais: Fed: EUA precisará de mais apoio fiscal para recuperar economia

Por sua vez, Charles Evans,  o presidente do Federal Reserve de Chicago, participou de um evento do Market News International nessa quarta-feira,  e também declarou que o déficit fiscal não é um problema. Ele ainda salientou que sem mais medidas de estímulos fiscais, o mercado de trabalho pode desacelerar.

BlackRock

O grupo NotreDame Intermédica (GNDI3) informou ao mercado nesta quarta-feira (23) que a BlackRock reduziu sua participação acionária na companhia para 4,83%.

Saiba Mais: BlackRock diminui participação acionária na Notredame Intermédica (GNDI3)

Dessa forma, segundo o comunicado da NotreDame, a gestora possui o total de 29.459.362 ações ordinárias da empresa de saúde.

Desemprego no Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quarta-feira (23) dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid-19) mensal, apontando que a taxa de desemprego aumentou de 13,1% em julho para 13,6% em agosto deste ano, sendo o maior resultado registrado desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) até o momento.

Saiba Mais: Taxa de desemprego aumenta para 13,6% em agosto, diz IBGE

Em agosto, a população ocupada totalizou 84,4 milhões de pessoas, representando uma expansão de 0,8% em relação a julho, ao passo que a taxa de desemprego cresceu para 12,9 milhões de pessoas, o que informa um crescimento de 5,5% ante julho, cerca de 600 mil pessoas a mais.

Última cotação do dólar

Na última sessão, terça-feira (22), o dólar encerrou em alta de 1,263%, sendo negociado a R$ 5,47.

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião