Dólar encerra em queda de 0,915%, cotado em R$ 5,2406

Dólar encerra em queda de 0,915%, cotado em R$ 5,2406
Na última sessão, terça-feira (15), o dólar encerrou em leve alta de 0,271%, negociado a R$ 5,2890.

O dólar encerrou nessa quarta-feira (16) em queda de 0,915%, negociado a R$ 5,2406 na venda.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

O dólar hoje abriu em queda enquanto o mercado estava atento a decisão da política monetária dos bancos centrais das principais economias do mundo, incluindo os Estados Unidos e o Brasil.

Nesse sentido, no decorrer do dia ficou no radar dos investidores a decisão do Federal Reserve (Fed) sobre manter a taxa de juros entre 0% e 0,25%, após reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC).

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Além disso, confira as principais notícias que movimentaram o mercado nessa quarta-feira:

  • Fed decide manter a taxa de juros inalterada entre 0% e 0,25%
  • Argentina anuncia medidas para reforçar controle cambial
  • Vacina contra coronavírus pode estar pronta em um mês, afirma Trump
  • Waldery Rodrigues deverá renunciar nesta quarta, dizem fontes
  • Última cotação do dólar

Fed decide manter a taxa de juros

O banco central dos Estados Unidos, Federal Reserve (Fed), decidiu manter a taxa de juros entre 0% e 0,25%, após reunião nesta quarta-feira do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC).

A autoridade monetária norte-americana cortou a taxa de juros para esse patamar no dia 15 de março, como uma medida emergencial devido a crise gerada pela pandemia de coronavírus. No mesmo dia o Fed tinha anunciado um pacote de estímulos (Quantitative Easing (QE)) à economia por conta do avanço da pandemia.

No início deste mês, a diretora do Federal Reserve, Lael Brainard, disse que o banco central norte-americano deveria realizar novos estímulos para ajudar na recuperação da economia e do avanço dos níveis de emprego, que foi fortemente impactado pela pandemia.

Argentina anuncia medidas para reforçar controle no câmbio

O Banco Central da República Argentina (BCRA) anunciou algumas medidas com o intuito de fortalecer o controle no câmbio e assim, “promover uma atribuição mais eficiente das divisas” e evitar operações “disruptivas” de investidores não residentes nos mercados financeiros. As medidas foram anunciadas na terça-feira (15), mas entram em vigor nessa quarta-feira e serão válidas até o fim do ano.

Além disso, a autoridade monetária argentina destacou sua pretensão de favorecer o desenvolvimento do mercado de capitais local, e preparar para uma renegociação da dívida privada externa que seja compatível com o “funcionamento normal do mercado de câmbio”, segundo apontou o comunicado da instituição.

Com o intuito de aumentar o controle para a compra de dólares estadunidenses, ainda nessa terça-feira, o Banco Central argentino afirmou que planeja conservar o limite atual de US$ 200 para que a população local possa comprar a moeda estadunidense. Apesar disso, apontou que visa desencorajar que isso seja usado para poupança ou gastos com cartão.

Vacina contra coronavírus

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou na última terça-feira que uma vacina que combata o novo coronavírus pode estar pronta e disponível em um mês. Caso a estimativa do mandatário se confirme, o medicamento chegará à população antes das eleições presidenciais, marcadas para novembro, quando Trump tentará se reeleger.

“Estamos muito perto de ter uma vacina”, afirmou Trump, em sessão de perguntas e respostas com eleitores na Pensilvânia transmitida pela emissora “ABC News”. No mesmo evento, entretanto, o presidente norte-americano também disse que a pandemia poderia desaparecer por conta própria.

“Estamos a semanas de tê-la, sabe, podem ser três semanas, quatro semanas”, complementou o presidente. Horas antes, todavia, o mandatário havia dito, em entrevista ao canal “Fow News”, que uma vacina poderia estar pronta “em quatro semanas, mas também poderiam ser oito semanas”.

Waldery Rodrigues deverá renunciar

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, deverá apresentar seu pedido de renúncia nesta quarta-feira, segundo fontes próximas ao governo.

O ministro da Economia, Paulo Guedes estaria aguardando a saída de Waldery Rodrigues após as tensões provocadas pelas mudanças do programa “Renda Brasil”, que irritaram o presidente Jair Bolsonaro.

Em particular, o secretário tinha falado com a imprensa indicando que o governo estava trabalhando em uma desvinculação de aposentadorias e pensões do salário mínimo para financiar o Renda Brasil.

Última cotação do dólar

Na última sessão, terça-feira, o dólar encerrou em leve alta de 0,271%, negociado a R$ 5,2890.

Laura Moutinho

Compartilhe sua opinião