Dólar encerra em alta de 0,59%, cotado a R$ 5,6270

Dólar encerra em alta de 0,59%, cotado a R$ 5,6270
Por volta das 10h14, nesta quinta-feira (26), o dólar operava em alta de 0,23%, negociado a R$ 5,3353. 

O dólar encerrou nessa sexta-feira (23) em alta de 0,36%, negociado a R$ 5,594 na venda.

lead suno imagem ilustrativa

Receba as principais notícias do mercado diariamente.

Receba Grátis conteúdo exclusivo sobre Poupança, Ações, Economia e muito mais!

Parabéns! Cadastro feito com sucesso.

Ops! Algo deu errado. Tente novamente.

lead suno background

Apesar da alta em seu fechamento, por volta das 9h55, o dólar caía 0,03%, negociado a R$ 5,58. Os investidores acompanham as negociações do pacote de estímulos da maior economia do mundo e a autorização da vacina chinesa no Brasil.

Ao longo da semana, os investidores têm acompanhado de perto o desdobramento do pacote de estímulos dos Estados Unidos. A presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, voltou a mostrar otimismo sobre a perspectiva de haver um novo pacote fiscal.

Suno One: acesse gratuitamente eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas sobre investimentos com um único cadastro. Clique para saber mais!

Além disso, confira as principais notícias que movimentaram o mercado nesta sexta-feira:

  • PMI composto nos EUA sobe a 55,5 em outubro, maior nível em 20 meses
  • Taxa de desemprego sobe para 14% em setembro, diz IBGE
  • Nancy Pelosi reitera otimismo sobre acordo por novo pacote fiscal antes das eleições

PMI dos EUA:

A IHS Markit divulgou nesta sexta-feira (23) dados preliminares indicando que o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto dos EUA que engloba os setores industrial e de serviços, teve um aumento de 54,3 em setembro para 55,5 em outubro, atingindo o maior nível em 20 meses.

O avanço acima da marca de 50 revela que a atividade da economia dos EUA está se expandindo em ritmo mais forte no mês de outubro.

Apenas o PMI industrial americano aumentou marginalmente no período, de 53,2 para 53,3, tocando o maior patamar em 21 meses. Entretanto, a leitura ficou abaixo da expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam alta de 53,7.

Desemprego no Brasil:

A taxa de desemprego aumentou para 14,0% em setembro, contra 13,6% em agosto, totalizando 13,5 milhões de desempregados. Trata-se do pior resultado da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Covid (Pnad Covid-19) mensal, iniciada em maio pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em setembro, a população ocupada totalizou 82,934 milhões de pessoas, um aumento de 1,0% em relação a agosto, 793 mil vagas a mais. No entanto, o total de ocupados ainda não retomou o patamar de maio, quando somava 84,4 milhões de pessoas.

Já a população desocupada cresceu de 12,9 milhões em agosto para 13,5 milhões de pessoas em setembro, um aumento de 4,3% ante agosto, cerca de 560 mil pessoas a mais. Em relação a maio, quando teve início a pesquisa, a população desempregada saltou 33,1%.

Pacote fiscal nos EUA:

A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, reiterou, nesta sexta-feira (23), seu otimismo em relação a um novo pacote fiscal para o país, que foi fortemente atingido pelos efeitos negativos da pandemia de coronavírus (Covid-19). “Espero conseguir uma legislação de alívio”, afirmou Pelosi, em entrevista à CNBC.

Segundo Nancy Pelosi, o governo e a oposição podem fechar um acordo por um novo pacote fiscal nos EUA antes das eleições presidenciais marcadas para o dia 3 de novembro.

Pelosi disse ainda que existem divergências entre os dois lados, porém ela acredita que esses impasses podem ser solucionados em breve.

Última cotação do dólar

Na última sessão, quinta-feira (22), o dólar encerrou em queda de 0,36%, negociado a R$ 5,594 na venda.

Rafaela La Regina

Compartilhe sua opinião