Mercado

Dólar encerra em alta de 0,518% cotado a R$ 4,1504

0

O dólar encerrou, nesta terça-feira (10), em alta de 0,518% sendo cotado a R$ 4,1504.

O dólar subiu devido a vários fatores. Entre as notícias do dia, destaca-se a a notícia de que os EUA e a China estão negociando para adiar as tarifas comerciais.

Além disso, contribuíram para o resultado desta terça do dólar:

  • Previsão um novo corte na taxa básica de juros dos Estados Unidos e do Brasil;
  • Economia da reforma da Previdência é revisada para R$ 855,7 bi.

Guerra comercial

Os negociadores dos Estados Unidos (EUA) e da China estão se preparando para adiarem as tarifas que deverão ser impostas pelo os norte-americanos no próximo dia 15 sobre os produtos chineses.

Saiba mais: EUA e China estão negociando para adiar as tarifas comerciais, diz jornal

De acordo com o jornal dos EUA, “Wall Street Journal”, Pequim permanece discutindo sobre como fazer os chineses se comprometerem a comprar mais produtos norte-americano, como exigência do presidente Donald Trump.

Os negociadores de ambos os países vem sinalizado que o próximo domingo não deve ser a data final para alcançar o acordo de primeira fase. As tarifas serão US$ 165 bilhões (R$ 664,03 bilhões).

Taxa de juros

Os investidores nacionais e internacionais estão atentos a possibilidade de um novo corte na taxa básica de juros dos Estados Unidos e do Brasil.  Na próxima quarta-feira (11), o Banco Central dos EUA (FED) e o Comitê de Política Monetária (Copom)  devem divulgar suas decisões sobre a política monetária.

A previsão é de que a taxa básica de juros do Brasil (Selic) permaneça em queda. A estimativa é de um novo corte de 0,50 ponto percentual, para 4,5%.  Por sua vez, os norte-americanos acreditam que a taxa ficará estável, sem cortes.

Reforma da previdência

Com a adição de medidas a serem colocadas em prática pelos estados brasileiros, a estimativa de economia para a reforma da Previdência foi elevada para R$ 855,7 bilhões. As informações foram divulgadas na noite da última segunda-feira (9) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Saiba mais: Economia da reforma da Previdência é revisada para R$ 855,7 bi

Esta foi a primeira estimativa oficial por parte do governo após a promulgação da reforma da Previdência, ocorrida em novembro. Nos próximos 10 anos, a estimativa de economia para União permaneceu em R$ 800,3 bilhões.

No entanto, para os estados e municípios, haverá uma economia adicional de R$ 55,4 bilhões, por conta das medidas para os governos locais que não foram retiradas do texto aprovado pelo Congresso.

Última cotação do dólar

Na última sessão, segunda-feira (9), o dólar encerrou o pregão em queda de 0,398%, cotado a R$ 4,129.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.