Mercado

Dólar encerra em alta após novidade em guerra comercial

0

O dólar encerrou, nesta quarta-feira (09), em alta de 0,293% sendo vendido a R$ 4,1037.

O dólar subiu devido a vários fatores. O principal deles, a notícia de que a China estaria sinalizando que está interessada em acordo parcial com EUA para mitigar impacto de sanções.

Além disso, contribuíram para a alta:

  • Arábia Saudita limita a compra da planta da BRF em Abu Dhabi;
  • ANP dá início a maior temporada de leilões da história do Brasil nesta quinta;

Guerra comercial

O governo da China comunicou que está disposto a realizar um acordo parcial com os Estados Unidos para encerrar a guerra comercial.

No entanto, o país asiático ressaltou que para que ocorra, o governo norte-americano deve suspender o plano de aplicar novas tarifas comerciais contra produtos chineses.

De acordo com as fontes da agência de notícias “Bloomberg”, o objetivo é reduzir os impactos que as tarifas norte-americanas estão causando no desenvolvimento econômico da China.

Arábia Saudita

Em busca de mitigar a dependência das importações de carne de frango, o governo saudita limitou as compras de produtos fabricados pela BRF (BRFS3) em Abu Dhabi, Emirados Árabes.

Saiba mais: Arábia Saudita limita a compra da planta da BRF em Abu Dhabi

De forma oficial, os alimentos industrializados à base de frango feitos pela BRF foram barrados depois de uma auditoria do governo, segundo o jornal “Valor Econômico”.

O governo da Arábia Saudita procura por essa autonomia pois porque a fábrica local, inaugurada em 2014, foi construída com incentivos fiscais do Conselho de Cooperação do Golfo — além dos sauditas, o órgão é composto por Emirados Árabes Unidos, Barein, Omã, Catar e Kwait.

ANP

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) irá dar início aos leilões de óleo e gás nesta quinta, com a 16ª rodada de licitações.  A rodada marca a estreia do calendário de grandes leilões de óleo e gás do governo do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Saiba mais: ANP dá início a maior temporada de leilões da história do Brasil nesta quinta

O leilões promovidos pela ANP devem atrair gigantes que buscam a exploração de reservas na costa brasileira. Exemplos de empresas na disputa por blocos que constam nos leilões são:

  • Exxon Mobil
  • Chevron
  • BP
  • Royal Dutch Shell
  • Petrobras

O governo pretende gerar bilhões de dólares com os leilões, além de atrair investimentos bilionários, que são essenciais para alavancar a economia. O leilão mais aguardado é o que será feito em novembro, que trará uma oferta do excedente da cessão onerosa do pré-sal.

Última cotação do dólar

Na última sessão, terça-feira (8), o dólar encerrou em queda de -0,312% negociado a R$ 4,0917.

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.