Mercado

Dólar inicia em alta com Operação Lava Jato, BTG e Odebrecht

0

O dólar opera em alta nesta terça-feira (27) com operações da Lava Jato, queda do BTG e Odebrecht.

Por volta das 9h30, o dólar registrava alta de +0,30% sendo negociado a R$ 4,1513. O mercado foi pego de surpresa na última segunda-feira (26) com Rodrigo Maia sendo alvo da Operação Lava Jato.

Além disso, segue no radar dos investidores, a queda as ações do BTG e a recuperação judicial da Odebrecht.

Rodrigo Maia é alvo da Operação Lava Jato

A Polícia Federal atribuiu na última segunda-feira (26) ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), os crimes de corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro. As investigações envolvendo os parlamentares fazem parte da Operação Lava Jato.

Confira: Rodrigo Maia é acusado de três crimes pela PF em Operação Lava Jato

Conforme o relatório da PF, Rodrigo Maia recebeu e solicitou repasses da Odebrecht de 2008 a 2014. O vereador e ex-prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia (DEM-RJ), pai do deputado, também foi acusado de cometer os mesmos crimes.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, estabeleceu um prazo de 15 dias para que a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, decida se apresentará a denúncia contra Maia.

BTG

Em razão dos desdobramentos da 64ª Operação Lava Jato deflagrada na última sexta-feira (23), os papéis do banco BTG Pactual (BPAC11) registraram uma forte queda na última segunda-feira (26), chegando a cair 18,48% na B3, a Bolsa de Valores de São Paulo.

Saiba mais: BTG Pactual cai 18,48% na B3 após denúncia de informante no âmbito da Lava Jato

Um dos objetivos da operação, é identificar a existência de corrupção envolvendo o BTG em um projeto na exploração do pré-sal na África, que pode ter causado prejuízo no valor de US$ 1,5 bilhões aos cofres públicos, aproximadamente R$ 6 bilhões.

A nova fase da Lava Jato foi nomeada de “Pentiti”, palavra em italiano que significa “arrependidos”.

Odebrecht

A empreiteira Odebrecht divulgou seu plano de recuperação judicial na última segunda-feira (26), aos seus credores. O plano proposto foi a de fazer com que eles troquem as dívidas por papéis de resultados futuros da companhia.

O CEO e presidente da empresa afirmou que a diminuição da dívida com o acordo irá garantir “a atividade produtiva, a preservação de empregos e a geração de valor para todos os stakeholders“.

Última cotação dólar

Na última sessão, o dólar encerrou na última segunda-feira (26) em alta de +0,369, negociado a R$ 4,1396 na venda.

Compartilhe a sua opinião

Jader Lazarini
Jader Lazarini escreve sobre mercado financeiro, política e economia para o portal de notícias da Suno Research. Anteriormente, trabalhou na Unidas. Estuda Relações Internacionais na Universidade Anhembi Morumbi.