Mercado

Dólar encerra em alta de 2,22%, cotado em R$ 5,10

0

O dólar encerrou nesta sexta-feira (27) em alta de 2,22%, negociado a R$ 5,1066. Somente nesta semana, a moeda norte-americana acumulou uma variação positiva de 1,58%.

A alta do dólar ocorreu mesmo após a Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovar o pacote de estímulos econômicos de US$ 2 trilhões. Além disso, as seguintes notícias movimentaram o mercado:

  • Coronavírus: Câmara aprova auxílio de R$ 600 a informais;
  • Moody’s prevê que economia global deve entrar em recessão.

Câmara dos EUA aprova pacote de estímulos

A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou nesta sexta-feira o pacote de estímulos à economia de US$ 2 trilhões (cerca de R$ 10,2 trilhões). A medida tem como objetivo minimizar os impactos da pandemia do novo coronavírus.

Saiba mais: Coronavírus: Câmara dos EUA aprova pacote de estímulos de US$ 2 tri

Entre as principais medidas, o pacote de estímulos prevê empréstimo de dinheiro para estados, um programa de ajuda para empresas, além de remuneração direta para os cidadãos norte-americanos.

A proposta, que foi aprovada pelo Senado na última quarta-feira (25), agora passará pela sanção do presidente norte-americano Donald Trump

Auxílio para trabalhadores informais no Brasil

A Câmara dos Deputados aprovou o auxílio emergencial de R$ 600 a trabalhadores informais. A medida faz parte do pacote do Ministério da Economia em combate ao coronavírus.

Saiba mais: Coronavírus: Câmara aprova auxílio de R$ 600 a informais

O pagamento do “coronavoucher”, como ficou conhecido, será realizado por três meses. A medida foi aprovada pelos deputados em sessão virtual, apenas os líderes dos partidos e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estiveram presentes.

Mães encarregadas do sustento familiar também receberão um auxílio, de R$ 1.200. “Se nós precisamos garantir o isolamento das famílias nós temos que dar previsibilidade, como tenho falado, e a renda para que essas pessoas passem pelos próximos 30 dias”, afirmou Maia durante a votação.

Moody’s prevê recessão global

A agência de classificação de risco Moody’s anunciou que a economia mundial deve entrar em recessão em 2020 e revisou negativamente a projeção do Produto Interno Bruto (PIB) que deve ter queda de 2,1% devido a crise do coronavírus.

De acordo com o economista-chefe da Moody’s, Mark Zandi, as revisões nas projeções estão acontecendo muito rapidamente, e por causa da pandemia e os números podem diminuir ainda mais.

“Vamos ver perda substancial de emprego” disse o economista salientando que os Estados Unidos já perdeu 3% do se PIB devido a paralisação de cidades por causa da pandemia.

Última cotação do dólar

Na última sessão, quinta-feira, o dólar encerrou em queda de 0,75%, cotado a R$ 4,99.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Giovanna Oliveira
Giovanna Oliveira escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, foi repórter do portal de jornalismo da ESPM-SP e produziu conteúdo para a Corinthians TV. É estudante da ESPM.