Dólar encerra em alta de 1,1%, cotado em R$ 4,28

Dólar encerra em alta de 1,1%, cotado em R$ 4,28
O dólar encerrou nesta segunda-feira (6) em queda de 0,64%, negociado a R$ 5,292 na venda. Clique aqui para saber mais

O dólar encerrou nesta quinta-feira (6) em alta de 1,106%, negociado a R$ 4,2859. O valor representa um novo recorde nominal de fechamento da moeda norte-americana.

Os investidores ainda estão reagindo ao corte de 0,25 ponto percentual na taxa Selic, que ocorreu na última quarta-feira (5). Além disso, confira quais foram as notícias que movimentaram o mercado e contribuíram para a cotação do dólar desta quinta:

  • China indica que cortará tarifas sobre US$ 75 bi de produtos norte-americanos;
  • Controlador da Centauro compra operação da Nike no Brasil.

Taxa Selic

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) decidiu na última quarta-feira (5) cortar a taxa básica de juros (Selic) em 0,25%. Com o novo corte a taxa caiu para 4,25%, uma nova mínima histórica.

Saiba mais: Banco Central corta Selic em 0,25%, taxa fica em 4,25%

A decisão de cortar a Selic foi tomada a unanimidade pelo Comitê do Banco Central, “considerando o cenário básico, o balanço de riscos e o amplo conjunto de informações disponíveis”.

“O Comitê entende que essa decisão reflete seu cenário básico e o balanço de riscos para a inflação prospectiva e é compatível com a convergência da inflação para a meta no horizonte relevante para a condução da política monetária, que inclui o ano-calendário de 2020 e, com peso crescente, o de 2021”, escreveu o Comitê na nota que acompanhou a decisão.

Acordo comercial

A China indicou que deve cortar pela metade as tarifas sobre os US$ 75 bilhões em importações de produtos norte-americanos. A decisão faz parte de um acordo comercial que foi assinado com o governo dos Estados Unidos.

Saiba mais: China indica que cortará tarifas sobre US$ 75 bi de produtos norte-americanos

Com início em 14 de fevereiro, o país asiático cortará a taxação de alguns produtos de origem estadunidense de 10% para 5%. Além disso, outros produtos terão suas taxas diminuídas de 5% para 2,5%. As informações foram divulgadas pelo Ministério das Finanças do país.

As tarifas em questão foram criadas entre setembro de dezembro do ano passado, em meio à guerra comercial entre China e Estados Unidos.

Compra da Nike

O grupo SBF, controlador da Centauro (CNTO3), adquiriu a operação da Nike no Brasil. O acordo foi fechado por R$ 900 milhões.

Saiba mais: Controlador da Centauro compra operação da Nike no Brasil

Com isso, o SBF passará a ser o responsável pela distribuição, política comercial, gestão de lojas e vendas por 10 anos. O acordo, em que o prazo pode ser renovado, no entanto, não inclui direitos da Nike, como propriedade intelectual.

O acordo engloba a gestão do comércio eletrônico da companhia norte-americana no Brasil, além do controle de 24 unidades físicas Nike Factory e aproximadamente 15 lojas parceiras. O valor a ser desembolsado pela controladora da Centauro inclui o capital de giro e todo o estoque da empresa.

Última cotação do dólar

Na última sessão, quarta-feira (5), o dólar encerrou em queda de 0,453%, cotado em R$ 4,239.

Giovanna Oliveira

Compartilhe sua opinião