Mercado

Dólar abre em queda com tensão geopolítica e investigação da OMS no radar

0

O dólar abre em queda com a tensão geopolítica, investigação da OMS e possível segunda onda do novo coronavírus (covid-19) no radar.

Por volta das 9h30, o dólar operava em queda de 0,255% , sendo negociado a R$ 5,7071. O mercado está atento a escalada de tensões entre as duas maiores economias do mundo.

Garanta acesso gratuito à eBooks, Minicursos, Artigos e Video Aulas com um único cadastro. Clique para saber mais.

Além disso, segue no radar do investidor a investigação da OMS e a possível segunda onda da covid-19

China e EUA

Na última segunda-feira (18), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou retirar o país da lista de Estados-membros da Organização Mundial da Saúde (OMS) em protesto contra a China.

Por sua vez, o governo chinês acusou Trump de tentar desviar atenção pelos mais de 90 mil mortes no país norte-americano e afirmou que a medida faz parte de uma campanha de difamação contra Pequim.

OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) vai investigar ações tomadas para conter o novo coronavírus (covid-19) em todo o mundo e principalmente na China.

Cerca de 100 países se uniram para apoiar um pedido de investigação independente sobre a resposta inicial da China para o coronavírus. A proposta foi feita pela Austrália, apoiada pelos Estados Unidos e levada adiante pela União Europeia.

Saiba Mais: OMS vai investigar início do coronavírus na China

O documento, antes, tinha o plano de investigar diretamente o país asiático, um dos membros mais importantes da OMS. Porém, o novo texto, em um tom menos agressivo, propõe investigar todos os países.

Possível vacina e também 2° onda da covid-19

Na última semana, o laboratório norte-americano Sorrento Therapeutics (NASDAQ: SRNE) anunciou que um anticorpo desenvolvido pela companhia foi capaz de evitar a contaminação de células pela doença que assola o planeta.

“Queremos enfatizar que existe uma cura. Existe uma solução que funciona 100%”, disse Henry Ji, referindo-se ao anticorpo STI-1499, desenvolvido por sua empresa. Após o anúncio, as ações do laboratório subiram 158% em apenas um dia.

Apesar da notícia trazer otimismo ao mercado, os investidores também estão atentos a uma possível nova onda de contágio do coronavírus.

O diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS) na Europa, Hans Kluge, alertou que a segunda onda da covid-19 pode ser ainda mais mortal. “Agora é hora de se preparar, não de celebrar”.

Última cotação do dólar

Na última sessão, segunda-feira (18), o dólar encerrou em queda de 2,033%, cotado a R$ 5,7205.

Telegram Suno

Compartilhe a sua opinião

Poliana Santos
Poliana Santos escreve sobre economia e política para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na Rádio Gazeta AM, onde era responsável pela produção do programa Bom Dia Gazeta. É estudante da Faculdade Cásper Líbero.