Mercado

Dólar sobe em dia de alta de Jair Bolsonaro do hospital

0

O dólar abriu em alta nesta quarta-feira (13) na B3 (BM&F Bovespa).

A subida do dólar ocorre na data prevista para a alta do presidente da República, Jair Bolsonaro, do Hospital Albert Einstein (SP).

Bolsonaro está internado desde o dia 28 de janeiro, quando realizou cirurgia para retirada da bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito intestinal.

Na semana passada, o presidente teve febre, e por consequência, a alta adiada.

Com a sua saída do hospital, o mercado anseia uma rapidez no processo de aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) da reforma da Previdência.

Por volta das 9h30, as moedas seguiam as cotações:

  • Dólar: alta de 0,28% a R$ 3,7223
  • Euro: alta de 0,209% a R$ 4,2124
  • Libra esterlina: alta de 0,28% a R$ 4,7978

Reforma da Previdência

O texto-base da PEC da reforma da Previdência já foi finalizado. A informação foi anunciada pelo secretário especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia, Rogério Marinho.

Nas mãos do ministro da Economia, Paulo Guedes, o texto deverá chegar á Jair Bolsonaro assim que o presidente tenha alta e seja liberado do hospital.

Mais de uma versão do texto devem ser apresentadas a Bolsonaro, para que ele decida acerca de importantes pontos, como a idade mínima para homens e mulheres.

Saiba mais – Reforma da Previdência: governo conclui texto-base para apresentar a Bolsonaro 

Republicanos e Democratas

Os Partidos Democrata e Republicano dos Estados Unidos da América (EUA) anunciaram na terça-feira (12) que chegaram a um acordo acerca da construção do muro na fronteira dos EUA com o México.

Caso seja aprovado, o acordo evitará uma nova paralisação parcial do governo norte-americano.

“Não estou feliz com o resultado, mas estou entusiasmado porque estamos no caminho certo. Acho que não vamos ter uma nova paralisação no governo”, disse Donald Trump, o presidente dos EUA.

Saiba mais – Trump diz que pode prorrogar prazo para acordo comercial com a China

Guerra comercial

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que o prazo para fechar acordo comercial com a China poderá ser prorrogado.

A trégua da guerra comercial, estabelecida em 1º de dezembro e com duração de 90 dias, terminará em 1º de março.

Até esta data, o mercado aguarda ansiosamente que as duas nações entrem em consenso acerca das imposições tarifárias em importações.

Contudo, Trump afirmou que pretende não apenas fechar um acordo comercial com a China. Mas que deseja fazê-lo fazer em reunião com o presidente chinês, Xi Jinping.

Saiba mais – Dólar tem queda de 1,308 % com Previdência e cenário externo 

Na véspera, o dólar caiu 1,308% a R$ 3,7137. Enquanto o euro cedeu 0,595% a R$ 4,2121 e a libra obteve queda de 0,795% a R$ 4,794.

Compartilhe a sua opinião

Amanda Gushiken
Amanda Sayuri Gushiken escreve sobre finanças e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, trabalhou selecionando notícias da imprensa para clientes do mercado financeiro. Também desenvolveu pesquisa acadêmica pela Universidade Anhembi Morumbi na área de Teorias da Comunicação e é fotógrafa nas horas vagas.