Negócios

Disney proíbe anúncios da Netflix em seus canais de TV

0

A Walt Disney Company proibiu os anúncios da Netflix em toda sua rede de TV. A medida ocorre nas vésperas do lançamento do seu próprio serviço de streaming de vídeo, o “Disney+”, em novembro. A informação foi divulgada pelo “Wall Street Journal”.

De acordo com o jornal, a Disney teria informado aos funcionários que não aceitassem propagandas de concorrentes do serviço de streaming, mas teria alterado a orientação e reafirmou o compromisso com quase todas as empresas, exceto a Netflix.

No ano passado, a Netflix gastou U$$ 99,2 milhões em anúncios para a TV nos EUA, sendo que 13% foi direcionado aos canais da Disney, mostrou o “Wall Street Journal”.

Além disso, o jornal informou que o grupo norte-americano de comunicações a cabo, Comcast, estaria planejando gastar US$ 100 milhões em propagandas para a divulgação de seu próprio serviço de streaming, o Peacock, que será lançado em abril de 2020. A AT&T WarnerMedia investirá US$ 300 milhões em 2020 para marketing de seu serviço, o HBO Max.

Lucro líquido da Disney no 3T19

Em agosto, a Walt Disney reportou seu lucro líquido do terceiro trimestre fiscal deste ano. O valor obtido pela gigante norte-americana de mídia foi de US$ 1,76 bilhão. A quantia significa uma baixa de 39,72% ante o mesmo período de 2018.

No terceiro trimestre do ano fiscal de 2018, a Walt Disney teve um lucro líquido de US$ 2,92 bilhões. Além disso, consequentemente, houve queda no lucro por ação da empresa. O valor caiu de US$ 1,87 para US$ 1,35. Especialistas da consultoria FactSet esperavam um resultado de US$ 1,72 por ativo neste trimestre.

Robert Iger, presidente da empresa, afirmou que o resultado trimestral pode ser explicado pela inclusão dos ativos da área de entretenimento da 21st Century Fox. A operação com a Century foi apresentada ao final de 2017 e se encerrou apenas em março deste ano.

A receita total da Disney teve um avanço de 33% em relação ao mesmo período do ano passado. O valor foi de US$ 15,22 bilhões para US$ 20,24 bilhões. Entretanto, o valor ainda ficou abaixo da expectativa media do mercado, confirmada por especialistas da FactSet. A valor esperado era de US$ 21,44 bilhões.

Compartilhe a sua opinião

Rafael Lara
Rafael Lara cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Escreve sobre política, economia e negócios para o portal Suno Notícias. Antes, colaborou na TV Gazeta na produção do programa Edição Extra.